• 22 jan 2010
  • Postado por Tiago

“A Dilma é da paz e a guerra está lá do outro lado, no PSDB”

Ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais), defendendo a campanha petista

Lula dá US$ 611 milhões por cadeira na ONU

Só os reinados dos Luíses de França foram tão extravagantes: em busca de uma cadeira permanente do conselho de Segurança da ONU, o presidente Luiz Inácio já perdoou cerca de US$ 611,1 milhões em dívidas de países do chamado Terceiro Mundo – fazendo bonito com o chapéu público ao longo de seus dois mandatos: o arco da bondade vai de Moçambique, na África, aos “companheiros” de Cuba e Bolívia.

Pai dos pobres

Foram também anistiados Cabo Verde, Gabão e a endinheirada Nigéria (África) e a Nicarágua. A dívida nigeriana rolava há mais de 20 anos.

‘Cher ami’

O “preço” da cadeira também inclui os US$ 10 bilhões por 36 caças franceses Rafale. A Índia comprará 126 caças pelo mesmo preço.

Vem aí ‘O pepino’

Dilema dos donos dos cinemas: exibir “Lula, o filho do Brasil” para não queimar o filme com os “cumpanhêro” ou faturar com fita mais rentável?

Assim é fácil

A Bolívia, do amalucado Evo Morales, denuncia a “ocupação militar dos EUA no Haiti”, mas não mandou nem uma folha de coca para ajudar.

No RS, haverá ‘legítima defesa’ contra invasões

Os produtores rurais gaúchos reagiram ao decreto de Lula que prevê “comissão de mediação” para avaliar invasões de terra antes que os donos possam pedir reintegração de posse à justiça. Carlos Sperotto, presidente da federação da Agricultura do RS (Farsul), escreveu a Lula para avisar que recomendará aos produtores, quando invadidos, que usem o legítimo direito de defesa de posse, previsto em Lei.

Está na lei

Segundo os agricultores, o legítimo direito de defesa de posse é previsto no art. 1210, parágrafo 1º, do código Civil Brasileiro.

Vida nova

Se não pode mudar de país, mude de sexo: Cuba tem 122 transexuais na fila para a operação. Os que fizeram estão no anonimato.

Manutenção

As páginas do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça na internet ficarão indisponíveis neste final de semana.

Detran-DF: R$ 213 milhões

No DF, a fabulosa “Indústria de Multas & Taxas do Detran S/A”, uma das mais rentáveis do país, faturou R$ 213 milhões no ano passado, informa a secretaria de Planejamento. Em 2008, foram R$ 212 milhões. O Detran não usa a fortuna em campanhas educativas, como diz a lei.

Nem aí

D. Marisa Letícia reapareceu ontem na homenagem aos mortos no Haiti. Menos mal. Mulheres de militares reclamam que a primeira-dama nem sequer telefonou a uma ou outra família. Esperavam dela pelo menos uma visita a familiares enlutados de Brasília. Em vão.

Receita improvisada

Entre os deputados que julgariam o impeachment do governador José Roberto Arruda e que foram afastados pela justiça, está o suplente Pedro do Ovo (PRP). Mas fazer panetone sem ovo é impossível.

Qualificação

O general Floriano Peixoto, comandante brasileiro no Haiti, admirado pelos colegas, teria morrido no QG da ONU se não estivesse em Miami no dia do terremoto. Serviu nos Estados Unidos e fala inglês fluente.

Mais uma

Estudos do IPEA mostram que o desemprego entre jovens triplicou e chega a 20% na faixa até 20 anos de idade. Cai por terra mais uma promessa de campanha do presidente Lula, em 2002.

Prisão-prêmio

Vera Lúcia Almeida, advogada acusada de matar o marido e também advogado, Valter Nunes de Almeida, cumpre prisão em casa, a pedido da OAB, porque Rondônia não tem prisão adequada para ela.

‘No cash’

A embaixada em Berlim extinguiu os pagamentos em dinheiro e cheque, após uma funcionária surrupiar R$ 25,8 mil do caixa. O balcão de atendimento agora tem um cartão de débito. Não foi o primeiro caso.

O velho Ano Novo

A “propaganda” se repete em todo o país, mas em Sergipe o Ministério Público Eleitoral representou contra o governador Marcelo Déda (PT), por uso de dinheiro público em outdoors desejando “Feliz Ano Novo”.

Pensando bem…

…os haitianos vão precisar de muita reza caso Lula decida visitá-los.

PODER SEM PUDOR

Nem palácio, nem castelo

No páreo para a prefeitura de São Luís/MA, no início da década, os nomes mais cotados até eram Tadeu Palácio, prefeito em busca de reeleição (PDT), Ricardo Murad (PSB), gerente metropolitano, e João Castelo (PSDB), deputado federal. Correndo por fora, o deputado Pedro Fernandes (PTB) gravou um jingle gozador:

– São Luís é uma ilha /Pra que murar? /Nem castelo, nem palácio /O povo quer é casa para morar.

  •  

Deixe uma Resposta