• 28 jan 2010
  • Postado por Tiago

“[No Brasil] tem uma tradição de inaugurar pedra fundamental”

Governador José Serra (PSDB-SP), criticando as inaugurações do presidente Lula

MP investiga conexão goiana na Saúde do DF

A equipe do promotor Jairo Bisol, do Ministério Público do DF, que acusa de corrupção o ex-secretário de Saúde do DF Augusto Carvalho, investiga a conexão goiana do esquema de superfaturamento, em razão do grande número de fornecedores de Goiás, na secretaria. Uma empresa de Anápolis, por exemplo, levou R$ 6 milhões por um serviço que o MP não consegue desvendar: “esterilização por óxido de etileno”.

Estrela

Uma significativa conversa do promotor Jairo Bisol com Fernando Antunes, ex-secretário-adjunto de Saúde do DF, foi gravada em vídeo.

Colaboração

Além de Fernando Antunes, outro importante ex-assessor de Augusto Carvalho, João Luiz Arantes, se dispôs a colaborar com o MP.

Perguntar não atrapalha

O tal “plano Lula” para salvar o Haiti inclui o envio dos milhares de picaretas do seu governo?

‘Bravatar’

Merece estudo sociológico o porquê da má bilheteria de “Lula, o filho do Brasil”. Nem a turma ingrata do Bolsa-família saiu da frente da TV.

Caso Villela: nem a família demonstra interesse

Completam-se hoje cinco meses do brutal assassinato do ex-ministro do TSE José Guilherme Villela, de sua mulher Maria e da empregada Francisca. Eles foram assassinados com 73 facadas, em agosto. O crime permanece sem solução, mas a policia está intrigada: no início, os familiares das vítimas até colaboraram, com seus depoimentos, mas depois nunca mais manifestaram interesse nas investigações.

Estaca zero

O delegado Luiz Julião Ribeiro agora cuida do caso Villela. Volta das férias em fevereiro, com foco em uma nova linha de investigação.

Sérgio Cabral e sua…

O advogado Jamilton Damasceno pediu ao Ministério Público do Rio a reabertura das investigações da compra da mansão do governador do Rio, Sérgio Cabral, no condomínio Portobello, em Mangaratiba.

…mansão milionária

Jamilton Damasceno descobriu que foi de 15 dias o intervalo entre a abertura e o arquivamento do processo anterior. Diz que a casa, que Cabral afirma ter comprado em 1997, por “R$ 100 mil, em dez prestações”, já valia R$ 4 milhões, na época.

Último a saber

Lula ficou muito irritado porque soube da data de saída de Tarso Genro (Justiça) do cargo – 10 de fevereiro – ao ouvir a conversa do ministro com um subalterno, no lançamento das bolsas Copa e Olímpica. Genro anunciou a data aos assessores antes de informá-la ao presidente.

Deputado cassado

O TJ-DF decretou a perda da função pública e suspensão dos direitos políticos, por quatro anos, do deputado distrital Benedito Domingos (PR), personagem da Caixa da Pandora. Vice de Joaquim Roriz (PSC), foi acusado de emitir alvarás falsos e impedir o trabalho de fiscais.

Herói recompensado

O diplomata Francisco Catunda é um herói: teve de aturar o mala-sem-alça Manuel Zelaya, diariamente, por quatro meses, em Honduras. Ganhou um prêmio: vai trabalhar na República Dominicana com o embaixador João Solano – pai do ator Mateus Solano, astro de “Viver a Vida”.

Tourada no Haiti

Em 25 de fevereiro Lula chega ao Haiti. É dia de São Fermín, ou Firmino, que dá nome às touradas na Espanha, celebrizadas por Ernest Hemingway. No caso dos haitianos, eles vão tourear com a sorte…

Piada à vista

A prefeitura de Itabuna (BA) comunicou, em nota oficial, que trocou paredes de tijolo por divisórias de vidro, para “dar transparência à gestão” e o público acompanhar as licitações. Visibilidade é isso aí…

Pensando bem…

…o terrorista Cesare Battisti poderia ter embarcado no porta-aviões italiano Cavour, para pegar na marreta com os brasileiros no Haiti.

PODER SEM PUDOR
Um chocolate especial

Amigo pessoal de Jânio Quadros, Leonardo Famá gostava de usar o banheiro particular do presidente, que se incomodava com nádegas indevidas. Jânio pediu a seus assessores que passassem chocolate pastoso após Famá usar o banheiro. Não deu outra:

– O que é isso?, espantou-se o amigo do presidente com tanta sujeira espalhada pelas paredes, teto e vaso sanitário.

Jânio pôs o dedo na consistência pastosa, levando-a à boca e comentou:

– É merda mesmo!

  •  

Deixe uma Resposta