• 03 fev 2010
  • Postado por Tiago

“Se Ele não quiser me levar, não há câncer que me leve”

Vice José Alencar, após lembrar que “Deus não precisa de um câncer para me levar”

MG: PT pode apoiar Alencar para governador

O acirramento de ânimos entre os petistas Patrus Ananias e Fernando Pimentel, que não abrem mão de suas pré-candidaturas ao governo de Minas Gerais, levou a cúpula do PT a propor um nome de consenso na disputa pela sucessão do tucano Aécio Neves: o vice José Alencar. Tanto o ministro Patrus (Desenvolvimento Social) quanto Pimentel, ex-prefeito de BH, admitem a solução. Só não aceitam apoiar um ao outro.

O amor é lindo

Em público, fingem cordialidade; em particular, Patrus Ananias espuma de raiva de Fernando Pimentel. E é correspondido com todo o fervor.

Balão de ensaio

O apoio do PT à candidatura de José Alencar ao senado, sugerido por Lula, foi tão bem recebido que evoluiu como opção para governador.

Radicalizou

Ligado a Dilma Rousseff, Fernando Pimentel vetou na coordenação da campanha o ministro Luiz Dulci, por sua amizade a Patrus Ananias.

Sorrindo à toa

Dilma Rousseff voltou a reunir ontem, em sua casa, durante almoço, os coordenadores da campanha presidencial. O clima foi de celebração.

MP espera mais do delator

do ‘DEMsalão’

O Ministério Público pode rever o acordo de “delação premiada” com Durval Barbosa, que revelou o “DEMsalão”. Os promotores apreciaram sua espantosa produção de vídeos, mostrando distribuição de dinheiro a políticos, mas acham que Barbosa esconde o jogo sobre o suposto esquema de corrupção do governo de Joaquim Roriz, quando ele presidiu a estatal Codeplan e acabou réu em 32 processos criminais.

Troca incômoda

Setores da polícia Federal recebem mal a substituição de Tarso Genro pelo secretário executivo Luiz Paulo Barreto, no Ministério da Justiça.

Tô fora

O prefeito de Maceió, Cícero Almeida – quase 90% de aprovação – tem dito que seu coração não o aconselha a disputar o governo estadual.

Tudo em casa

Uma funcionária que afanou R$ 25 mil da embaixada em Berlim, conforme apurou o TCU, voltou a Brasília com alto cargo no Itamaraty.

Campanha top

Dilma Rousseff começará a campanha com um problema de imagem: a do seu coordenador, o aspone aleatório Marco Aurélio Garcia – aquele do top-top após a tragédia com o avião da TAM. Se um gesto diz tudo…

Mala sem alça

O ex-presidente do PT, Ricardo Berzoini continua indo às reuniões de coordenação da candidatura Dilma Rousseff. Mas ela já não sabe o que fazer para que ele perceba como sua ausência seria bem recebida.

Gratidão manauara

É por gratidão que o governador do Amazonas, Eduardo Braga, é tão sensível aos acenos do presidenciável José Serra. É que foi decisivo o jantar que Serra ofereceu aos presidentes da Fifa e da CBF, e convidou Braga. Dali Manaus saiu definida como sub-sede da copa de 2014.

Espelho meu

Como esta coluna antecipou há uma semana, os aliados do governador do DF, José Roberto Arruda, elegeram ontem por 15×7 votos o deputado Wilson Lima (PR) o novo presidente da câmara legislativa.

Dois senhores

Criada por um ex-genro de FHC, João Rodarte, a empresa Cia de Notícias (CDN) cresceu durante a era tucana, mas optou pela dupla militância, prestando serviços a governos petistas e tucanos.

Sem problemas

Presidente da FSB Comunicação, Francisco Brandão não vê problema em prestar serviços a órgãos do governo federal e do governo Serra. E afirma que sua empresa não vai atuar em campanha presidencial.

Só um apareceu

Presidente da igreja Batista Central de Brasília, o pastor Vilarindo Lima, diz que só o deputado Leonardo Prudente, o das meias, foi à festa na igreja do neto e pastor Ricardo Espíndola, réu em vários processos. O pastor diz ter sido “evento interno, sem conotação política”. Ah, bom.

Olimpíada companheira

O gabinete do ministro Orlando Silva (Esporte) tem um chefe e 30 assessores. A nova lista dos cargos em comissão ocupa uma página e meia do Diário Oficial de ontem (2). Devem bater um bolão…

Pensando bem…

…o PT tem Delúbio, o DEM e o PSDB têm o dilúvio, em São Paulo.

PODER SEM PUDOR

O coelho e a coelha

Mulherengo assumido, Sebastião Barbosa era prefeito de Minas Novas (MG) e mandou calçar o Beco da Joana, projeto de rua num bairro afastado. Logo a oposição o acusou de beneficiar o lugar porque morava ali a sua namorada. Sebastião respondeu aos críticos no palanque da inauguração:

– Sou homem de visão, só antecipei o calçamento que ocorreria no futuro.
Depois, com um sorriso maroto, confundiu o velho adágio popular:

– Matei dois coelhos com uma caixa d’água só…

  •  

Deixe uma Resposta