• 05 fev 2010
  • Postado por Tiago

“A tensão pré-eleitoral de Ciro Gomes é uma coisa compreensível”

Senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ironizando o pré-candidato à Presidência

OAB exige o afastamento imediato de Arruda

A prisão de um amigo e suposto operador do governador José Roberto Arruda, tentando subornar uma testemunha da operação Caixa de Pandora, provocou profunda indignação no presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante. Nesta sexta (5), ele convocará uma coletiva para exigir o afastamento imediato do governador. “Chegamos a um quadro de falência múltipla dos órgãos do Distrito Federal”, afirmou.

Repugnância

Para Ophir Cavalcante, “cabe à justiça encontrar meios para pôr um basta à situação no DF, que repugna e deixa perplexa a sociedade”.

Relação negada

O governo do DF negou relação com Antônio Bento, preso ao oferecer R$ 200 mil à testemunha Edson “Sombra”, amigo de Durval Barbosa.

Tudo bem

Já foram superadas as restrições de setores do Ministério da Justiça à escolha de Luís Paulo Barreto para o lugar de Tarso Genro.

Definido

Se for confirmado novo ministro da Justiça, Luís Paulo Barreto manterá no cargo o diretor-geral da Policia Federal, Luiz Fernando Correa.

Lula decidiu pelos Rafale em julho,

na França

A “ideia fixa” de Lula pelos 36 caças Rafale instalou-se há sete meses, quando comemorou o 14 de julho em Paris ao lado do colega francês Nicolas Sarkozy. Como informou a coluna à época, o jornal La Tribune vazou que Lula prometera reforçar a “parceria estratégica” com a França na visita de Sarkozy ao Brasil, em 7 de setembro. No dia 24 de julho, Sarkozy garantiu na TV francesa que o contrato estava fechado.

Lula, o mascate

O preço – US$ 10 bilhões – empacava a negociação. Lula e a Dassault negaram redução do valor em 40%, noticiada na coluna em novembro.

Momento de decisão

O ministro Jobim (Defesa) nega a compra, noticiada pela Folha ontem, mas revelada por esta coluna em janeiro. O lote saiu por US$ 6,2 bi.

Enfim, l’argent

O negócio beneficia, além da claudicante Dassault – que nunca vendeu Rafale -, a Thalès, fabricante dos tubos Pitot da tragédia com o AF 447.

Vice, não

O governador de Minas, Aécio Neves, rechaçou a fofoca de que teria sido “convencido” por FHC a ser vice de José Serra. Ontem, na zona da mata mineira, reafirmou a intenção de disputar o senado.

Caminho livre

O ministro Carlos Lupi (Trabalho), presidente de fato do PDT, ouviu de Lula e repassou a Cristovam Buarque (DF): o presidente não veta e até estimula o apoio do PT à sua reeleição para o senado. Ele acreditou.

Decidido

O PDT definiu que o deputado Antônio Reguffe (PDT), uma das honrosas exceções na câmara legislativa, não vai mais disputar o governo do DF. Ele será candidato a deputado federal.

Fala, Puccinelli

A bancada do PT na assembleia de Mato Grosso do Sul está exigindo do governador André Puccinelli (PMDB) que ele mostre onde estão aplicados, e a que taxa de juros, R$ 850 milhões das transferências voluntárias ao estado. Tais reservas totalizariam R$ 2,4 bilhões.

Trocadilho

Ao saber que Lula cancela visitas ao Paraná só para não encontrar o governador-mala, o deputado Eduardo Sciarra (DEM-PR) não perdeu o trocadilho infame: “Requião não é Perón, mas o presidente o Evita…”

TV de mentirinha

A EBC diz que ainda não gastou “um centavo” do programa da central Única das Favelas na TV do Lula, mas os R$ 3,2 milhões foram pagos, segundo nota de empenho 2008NE002658. O contrato expirou em 2009.

Missão-bomba

O Diário Oficial da União publicou o acordo de cooperação técnica do Brasil com a república islâmica do Afeganistão. Não faltará contingente para integrar o projeto. Sugestões ao Planalto…

Sobrou para a titia

Barack Obama avisou: não moverá um dedo para safar da justiça a tia queniana, imigrante ilegal desde 2004 nos EUA, quando rejeitaram seu asilo político. Vive num abrigo, a coitada. Esses americanos…

Pensando bem (à francesa)…

..mais vale um Lula na mão que dois Rafale voando (e caindo).

PODER SEM PUDOR

Pequena diferença

Batiam papo, no início de 1991, os secretários de Cultura do município de São Paulo, Marilena Chauí, e do estado, Fernando Morais. Ela contou sua reação ao ser convidada para o cargo pela prefeita Luiza Erundina:

– Erundina, eu não posso aceitar, eu não devo aceitar, eu não quero aceitar.

Morais disse quase a mesmo coisa ao governador Orestes Quércia:

– Eu não posso aceitar, eu não devo aceitar, mas quero muito aceitar.

  •  

Deixe uma Resposta