• 14 maio 2009
  • Postado por Tiago

“Vão derrubar o outro relator também?”

Ex-relator do Conselho de Ética, deputado Sérgio “Tô me lixando para a opinião pública” Moraes

STF pode não reconduzir

Barbosa ao TSE

O próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, em substituição ao ministro Carlos Ayres Britto, seria o ministro Joaquim Barbosa, conforme revezamento no TSE, mas antes ele precisa ser reconduzido à Corte pelo plenário do Supremo Tribunal Federal. E isso dificilmente ocorrerá, garantiram três ministros à coluna, caso persista o clima de hostilidade gerado pelo seu bate-boca com o ministro-presidente Gilmar Mendes.

Data fatal

O mandato de Joaquim Barbosa no TSE acaba em abril de 2010. O STF precisa reconduzi-lo até 12 de maio, fim da gestão do atual presidente.

Clima difícil

Muito simpático à opinião pública, o ministro Joaquim Barbosa já se incompatibilizou com pelo menos três ministros no STF e três no TSE.

Retorno

A volta do ministro Marco Aurélio ao TSE o habilita a presidi-lo de novo, caso Joaquim Barbosa seja rifado e Menezes Direito decline do cargo.

Lula na China

Faz sentido a visita de Lula aos chineses, dia 15: eles importaram US$ 3,3 bi do Brasil no trimestre. A China é o nosso maior parceiro comercial.

PMDB sinaliza que não indicará vice de Dilma

Em longa conversa com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), a cúpula do PMDB advertiu a virtual candidata do PT a presidente que o partido se inclina a repetir seu comportamento de 2006, deixando de estabelecer aliança eleitoral nacional, e inclusive não deverá indicar seu companheiro de chapa, como vice. É que em todos os estados, PT e PMDB estarão em palanques opostos, com candidaturas e projetos próprios.

Nossa gripe

A “gripe suína” com a qual a população deveria se preocupar e o governo explicar é a dengue, que já matou 109 pessoas só este ano.

Receita despenca

As isenções fiscais concedidas pelo governo Lula, a pretexto de “enfrentar a crise”, produziram uma perda de pelo menos R$ 50 bilhões.

Meu rei

O semi-ditador Hugo Chávez vem ao Brasil no dia 25. Ele exige ser recebido pelo presidente Lula na Bahia. Pior: Lula topou.

PT e PMDB se amam…

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), foi à Casa Civil do Planalto se queixar do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), que não apenas rompeu com ele como rebatizou a principal avenida da capital de “Governador Siqueira Campos”, seu inimigo tucano que fundou o Estado.

Brigalhada na Codeba

Briga de foice pela presidência da Codeba, a Cia das Docas do Estado da Bahia, órgão ligado à Secretaria de Portos da presidência da República. Como pano de fundo, um contrato esquisito que concede a hegemonia do porto de Salvador a uma empresa privada, Wilson Sons.

Dupla do barulho

Pela capacidade de chocar a opinião pública, a governadora Yeda Crusius (PSDB) dos escândalos e o deputado Sérgio “Tô me lixando” Moraes (PTB) já podem formar uma dupla caipira: “O Luxo e o Lixo”.

Migalha contra enchente

Um dos estados mais atingidos pelas enchentes, o Maranhão vai receber apenas R$ 50 milhões do R$ 1 bilhão previsto na medida provisória para socorrer as populações atingidas. “Receber” é força de expressão.

Passeio

Pelo menos 17 governadores e respectivos prefeitos de capitais vão ao sacrifício entre os dias 24 e 31, para o Congresso da Fifa, nas Bahamas, quando serão discutidas as sedes da Copa de 2010. Que chato.

Vingança

Ganha apoio a proposta de emenda do senador Romero Jucá (PMDB-RR) tornando o cargo de ministro da Defesa privativo de militar da ativa. Nada a ver com a demissão de seu irmão da Infraero, claro…

Que ideia

O deputado Nazareno Fonteles (PT-PI), novo relator do processo contra o deputado do castelo, é autor do amalucado projeto – revelado em 2004 por esta coluna – da “poupança fraterna”, limitando os salários dos brasileiros em R$ 8,5 mil e repassando o excedente ao governo.

Aviso para 2010

Os mais de 86 mil gaúchos que votaram no deputado Sérgio “Tô me lixando” Moraes (PTB-RS) em 2006 pensarão duas vezes antes de repetir a escolha em 2010. Tudo graças à opinião pública.

Perdeu, ianque

A polícia americana não conseguiu prender, na fronteira, nenhum vírus que emigrou do México.

PODER SEM PUDOR

Epidemia paulistana

Jânio Quadros era prefeito de São Paulo, em 1986, quando o Diário Oficial publicou um bilhete dele endereçado ao secretário municipal de saúde: “Sr. Secretário: Verifique se há alguma epidemia que acomete o funcionalismo público municipal. (a) J. Quadros”.
É que Jânio ficou irritado com o exagerado número de licenças concedidas aos servidores pelo Departamento Médico da prefeitura.

  •  

Deixe uma Resposta