• 16 maio 2009
  • Postado por Tiago

“A oposição não sabe mais o que fazer”

Presidente Lula, após a criação da CPI para investigar a gestão da Petrobras

SP: PF investiga esquema na área de informática

O Tribunal de Contas do Estado e a Polícia Federal investigam esquema de fraude em licitações na área de informática do governo de São Paulo. Cinco empresas são acusadas de formar um “cartel da informática,” que teria direcionado contratos com o governo para o programa xodó do governador José Serra, Computador na Escola, no valor global de R$1,5 bilhão. O assunto é tema de reportagem da revista Istoé desta semana.

Barbaridade

Cristina Kirchner está levando a pecuária argentina à bancarrota. Estima-se que em 2011 os argentinos farão churrasco com carne importada.

Batendo tambor

As empreiteiras estão indóceis com a estiagem governamental na contratação de novas obras. Ameaçam com demissões em massa.

2 x 1

Na viagem de nove dias ao exterior, o presidente Lula visitará duas ditaduras (China e Arábia Saudita) e uma democracia (Turquia).

Dilma no forró

A ministra-candidata Dilma Rousseff continua disposta a comparecer, dia 30, à abertura do São João de Caruaru (PE). Lula ainda não sabe se vai.

TO: primeira-dama é aluna prodígio

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), pode ser cassado no Tribunal Superior Eleitoral por abuso de poder, mas, a primeira-dama d. Dulce se concentra na apresentação da tese de conclusão do curso de Direito, neste sábado, em Palmas. Aluna prodígio, não tem motivos para apreensão. O coordenador do curso, funcionário do marido, e o professor que orientou a tese, assessor do seu gabinete, não a deixariam na mão.

Tudo arranjado

Adversários denunciaram ao Ministério Público que a primeira-dama do Tocantins arranjou cargos no governo para vinte colegas de faculdade.

Cir!?%(*)putz!

O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) sumiu. Diz ter ido a Havard, em mais um curso em economia. Ou de atualização do vocabulário de palavrões.

Ninguém é santo

A arquidiocese do Rio gastou R$ 15 milhões com móveis de grife, carros blindados, portas e paredes à prova de som e cartões corporativos.

Trombada inglória

Ex-presidente da Caixa acusado de quebrar o sigilo bancário do caseiro Francenildo, Jorge Mattoso perdeu o cargo de secretário de Finanças da prefeitura de São Bernardo (SP). Trombou com a primeira-dama Nilza Aparecida, também secretária de Planejamento do maridão Luiz Marinho.

Denúncia frágil

Colegas do promotor que acusa de corrupção o ex-comandante da PM do Distrito Federal não acreditam que a Justiça Militar decrete a prisão do coronel Antônio Cerqueira. Consideram a denúncia “muito frágil”.

Ataque de nervos

Tem provocado indignação no Senado as imagens do coronel e senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) dedo em riste, gritando para a secretária-geral da mesa diretora, Cláudia Lyra, na baixaria de quinta à noite.

Levy Cardoso, 108

Faleceu quinta-feira o último marechal vivo do Exército brasileiro. Waldemar Levy Cardoso ia completar 109 anos de idade. Sua patente só pode ser conquistada em tempo de guerra. Já era coronel na II Guerra.

Sem memória

O delegado Protógenes Queiroz conversava ontem à tarde no aeroporto de Aracaju com amigos engravatados, quando de repente ele abandonou o sorriso e, com ar grave, lamentou a falta de memória no Brasil: “É pena que tenhamos que viver num País desmemoriado”, afirmou.

Meia sola

Analistas do mercado consideram paliativas as alterações na poupança para evitar sangria nos fundos de investimentos. Ex-presidente do Banco Central, Gustavo Loyola achou as medidas são tímidas e “de meia sola”.

Queimando dinheiro

Entre sua cassação no Tribunal Superior Eleitoral, em 3 de março, e o afastamento do cargo (16 de outubro), o ex-governador do Maranhão Jackson Lago gastou dinheiro público sem piedade. Só numa viagem para São Paulo e Brasília pagou R$ 114 mil pelo frete de um jato.

Bem feito

O STF se lixou para deputado Sérgio Moraes (PTB-RS), que reclama de danos morais. Ele deveria se dar por satisfeito: escapou de ser preso por atentar contra a própria reputação. Protagonizou um hara-kiri moral.

Atchim

Candidatos ao afogamento já ouviram este palpite há alguns meses: a gripe suína, afinal não é nenhuma tsunami, é só uma marolinha…

PODER SEM PUDOR

Nem Dalila

O presidente Jânio Quadros estava internado num hospital, para cirurgia nos olhos – segundo relato de Nelson Valente, estudioso do “janismo” – quando soube que os jornais noticiaram que ele havia raspado o bigode. Não contou conversa e despachou um telegrama a Chico Quintanilha:

– “Bigodes intactos vg possivelmente às custas cabelos arrancados adversários pt Não há Dalila que os possa aparar pt”.

  •  

Deixe uma Resposta