• 05 jun 2009
  • Postado por Tiago

“A mim ele não engana”

Senadora Kátia Abreu (DEM-TO), sobre o ministro Carlos Minc (Meio Ambiente)

Ministros candidatos saem em

dezembro

O presidente Lula deve antecipar para dezembro a substituição dos ministros que serão candidatos a cargos eletivos no próximo ano. A única exceção será a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), candidata a presidente da República, que permanecerá no cargo atual até o limite do prazo de desincompatibilização, ou seja, 3 de maio de 2010. A intenção de Lula é que os novos ministros executem todo o orçamento de 2010.

Ele é quem manda

Os ministros do último ano do governo Lula serão indicados, como já antecipou esta coluna, pela ministra-candidata Dilma Rousseff.

Minc de quatro

Carlos Minc (Meio Ambiente) está disposto a qualquer coisa para ficar no ministério. Topa até tirar o colete. Desde que não lhe tirem o palco.

Pé no freio

Na reunião que começa terça (9), o Comitê de Política Monetária deve manter a taxa básica de juros (Selic) em 10,25 pontos percentuais.

Menos mal

Com o pé sob suspeita de baixa temperatura, Lula não deve visitar nossa seleção nos vestiários, antes do jogo Brasil x Paraguai, quarta (10).

Senadora acusada de copiar projeto de Sarney

Saia justa no Senado: a petista Serys Shllessarenko (MT) apresentou um projeto que regulamenta de uma vez por todas as regras de licitação nas empresas públicas e estatais, como a Petrobras, que sempre dão um jeito de ignorar a lei 8.666, aquela que disciplina as concorrências públicas. O vexame é que o projeto da senadora é considerado uma cópia de um projeto do senador José Sarney (PMDB), datado de 2007.

Bem na foto

O ministro Geddel Vieira Lima (Integração) foi o único, da área do PAC, a merecer elogios da mãe do dito cujo, no 7º Balanço do programa.

Espelho meu

A provável indicação do ex-senador José Eduardo Dutra para presidir o PT foi antecipada nesta coluna dia 19, ou seja, há duas semanas.

Nossa grana

A Advocacia-Geral da União estendeu o contrato com a empresa de serviços gerais Liderança por R$ 150 mil.

Janela dos infiéis

Lula torce pela “janela da infidelidade”, para que políticos pulem a cerca, mas preservem o mandato. O DEM será o partido a perder o maior número de filiados, nas contas dos seus dirigentes e do presidente Lula.

Casa amarela

O senador Sérgio Guerra (PE), presidente do PSDB, sonha com Jarbas Vasconcelos (PMDB) disputando o governo estadual. É a chance que tem de retornar ao Senado. Mas o problema é que Jarbas ameaça amarelar, diante do favoritismo do atual governador Eduardo Campos.

Ministro Gim

Em alta no Planalto e com prestígio junto à ministra Dilma Rousseff, o senador Gim Argello (PTB-DF) é citado como um dos prováveis substitutos do ministro José Múcio na Coordenação Política do governo.

Vale lembrar

Em 2004, após 60 anos, o governo francês encontrou o avião de Antoine de Saint-Exupéry, autor do clássico O Pequeno Príncipe. O avião dele sumiu no mar a caminho da Córsega, em julho de 1944. A companhia aérea era a Aeropostale, atualmente chamada de Air France.

Almoço chique

No almoço que Marta Suplicy prepara para Dilma Rousseff em sua casa, amanhã, dona de casa ou operária só na cozinha. Estão convidadas, entre outras, Adriane Galisteu, Ana Maria Braga e Viviane Senna.

Em grande estilo

Toda a cúpula do PR vai à solene filiação do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, dia 22, incluindo o ministro Alfredo Nascimento (Transportes), aquele que fez Carlos Minc (Meio Ambiente) amarelar.

Descaso e morte

A embaixada do Chile está de luto: faleceu em Brasília a mulher do Adido Naval, capitão-de-mar-e-guerra Hernan Miller, durante uma cirurgia. Ela teve duas paradas cardíacas, mas a clínica não tinha desfribilador.

Fundo garantidor

Chega na próxima semana ao Congresso projeto criando o Fundo Garantidor para Micro e Pequenas Empresas. Seu objetivo é assegurar crédito para investimentos no setor produtivo e gerar novos empregos.

Registro

O presidente Lula não foi à missa em homenagem às vítimas do vôo 447 da Air France, no Rio de Janeiro. Estava ocupado chegando de viagem.

PODER SEM PUDOR

O Rainha palestino

Yasser Arafat visitou o Brasil em 1995 e foi recebido no Senado pelo seu vice-presidente, Teotônio Vilela Filho (PSDB-AL). O líder palestino sapecou-lhe um beijo na bochecha e ficou de mãos dadas com ele. Vilela parecia preocupado: em Alagoas, homens não andam de mãos dadas. Livrou-se do incômodo ao se levantar para discursar, mas se atrapalhou, falando sobre a questão fundiária no Brasil. Depois Vilela se saiu com esta:

– É que estávamos diante do líder mundial dos sem-terra!

  •  

Deixe uma Resposta