• Postado por Tiago

A noitada de sábado terminou em um bate-boca feioso dentro de um dos bondindinhos que circulam em Balneário Camboriú. O publicitário Anderson Costa, 28 anos, diz que ele e sua turma foram destratados pelo cobrador do busão, que não gostou de ver a piazada puxando a cordinha pra descer. O funcionário tava tão intisicado que chegou a ameaçar deixar todo mundo dentro do bonde e não mandar o motorista parar nunca mais.

A confusão teria rolado por volta das 5h30 da madruga de domingo, quando Anderson e mais três amigos pegaram o bondindinho na Barra Sul, depois da balada, pra voltar pra casa. O publicitário, que é deficiente físico e por isso passeia digrátis, ficou na parte de trás do busão, enquanto seus colegas foram pra parte da frente.

“Quando a gente passava pela rua 3100, meus amigos puxaram a cordinha pra descer. Foi uma, duas, três vezes e nada do motorista parar. O cobrador se estressou e disse que não era mais pra puxar”, conta Anderson. A rapaziada disse que queria descer e o cara respondeu com mais grosseria. “Ele disse: agora que o bonde não vai parar, porque eu não vou deixar”, afirma o publicitário, que tomou o partido dos amigos e também acabou levando chumbo grosso. “Me chamou de vagabundo e mandou eu ficar quieto, que a história não era comigo”, relata.

A confusão só teria terminado quando um dos passageiros chamou a polícia militar. “O policial ouviu a história e chegou a dizer pro cobrador que ele tinha que cuidar com a forma como tratava os clientes”, diz Anderson. Ele registrou um boletim de ocorrência na delegacia contra cobrador.

Vai bizolhar

Evandro Luiz Ern, diretor da Expressul, empresa dona dos bondindinhos, disse que não tava sabendo da história. Ele prometeu dar um bizu na gravação das câmeras que ficam dentro dos bondes pra descobrir o que rolou. “Se fomos culpados, vamos pedir desculpas”, garantiu.

Ele disse que os cobradores são orientados a tratar bem os passageiros. “Talvez tivesse algum problema com a campainha e o motorista não estivesse ouvindo que tavam puxando a cordinha. Nesse caso, o cobrador deveria ter a educação de fazer o motorista parar”, afirmou.

O plantão de ontem, da PM, não soube dizer os policiais pintaram no bondindinho, no sábado à noite, pra conter a baixaria.

  •  

Deixe uma Resposta