• Postado por Tiago

Rola amanhã de manhã, na Assembleia Legislativa, uma audiência pública com o diretor geral da Agência Nacional de Transportes (ANTT). Bernardo Figueiredo irá tentar explicar, entre outros tantas perguntas que certamente surgirão, o atraso na obra de duplicação do trecho sul da BR-101. Outro ponto que promete esquentar o encontro é a cobrança de pedágio em Palhoça antes de concluída a obra, prevista pra ser inaugurada só daqui dois anos.

De acordo com a assessoria do prefeito de Palhoça, Ronério Heiderscheidt (PMDB), um dos questionamentos que será feito a Figueiredo e que até hoje ninguém conseguiu explicar é porque a praça de pedágio mudou de lugar. No projeto, ela seria instalada no quilômetro 246, em Paulo Lopes. No final das contas, foi erguida no quilômetro 221 e dividiu Palhoça ao meio. A praça força alguns moradores a pagarem várias vezes o pedágio pra se deslocar de um canto ao outro da city.

Figueiredo receberá das mãos de Ronério um relatório feito pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) que comprova que a maioria das obras da 101 não saíram do papel, como seis viadutos duplos, oito passarelas e nove pontes somente no trecho de Palhoça.

  •  

Deixe uma Resposta