• Postado por Tiago

Defunto tava com pedra do capeta escondida no bolso da calça

A noite de terça-feira começou sangrenta pros lados de Tijucas. Um rapaz foi assassinado com quatro tirombaços na frente da baia de um amigo, no bairro Casarão. Num dos bolsos do defunto foi encontrada uma pedrinha de crack, e a polícia acredita que a desgraceira tenha rolado por conta do envolvimento do morto com o submundo da porcaria.

Charles de Medeiros, o Cocada, 30 anos, tinha saído de casa pra dar um plá com um amigo, na rua Alvino Simas Reis, quando rolou a tragédia. Ele e o colega tavam no lado de fora da baia, batendo um lero, quando dois mequetrefes apareceram, por volta das 20h30.

Sem dizer uma palavra, um dos trastes apontou um berro pro rapaz e descarregou a arma. Charles foi acertado por quatro tiros. Dois fizeram rombos em sua cabeça, e outros dois furaram suas costas.

O coitado despencou na chón e não abriu mais os zóios. Os bombeiros foram chamados pra socorrê-lo, mas não tinha mais nada que pudesse ser feito pelo rapaz, que já tinha partido dessa pra uma melhor.

A polícia militar foi avisada da treta, mas o pessoal que assistiu o assassinato fez boquinha de siri e não quis passar muitas informações sobre os matadores. Tudo o que os meganhas descobriram foi que os trastes usavam blusões de moletom, e fugiram diapé. Os milicos saíram à cata dos assassinos, mas não conseguiram achar os mulambentos.

O corpo de Charles foi recolhido pelo instituto médico legal (IML) de Balneário Camboriú e levado pra perícia. Dentro de um de seus bolsos foi encontrada uma pedra pequena de crack, e a polícia acredita que essa seja a chave pra esclarecer o crime. Os tiras acham que o assassinato pode ter alguma relação com o tráfico de porcarias.

  •  

Deixe uma Resposta