• Postado por Tiago

nove-lateral-cameras-nos-onibus-da-coletivo---foto-Felipe-VT10

Carestia não tem data pra começar

A empresa Coletivo Itajaí, que ganhou na dona justa uma limintar para voltar a aumentar o preço das passagens na cidade, está mesmo cagando e andando pro povão. Ontem, Tuany Rizzi, representante da empresa que monopoliza o transporte público urbano em Itajaí há 30 anos, disse que a Coletivo não se manifestará sobre a decisão do juiz Rodolfo Cézar Ribeiro da Silva, da Vara dos Feitos da Fazenda.

Mesmo com o DIARINHO enchendo o saco e insistindo em perguntar quando a passagem vai pra R$ 2,35, Tuany manteve o queixo duro e se limitou a responder: ?Ainda não me foi repassado nada?.

Antes de largar o bolo, o então prefeito Volnei Morastoni (PT) decretou o aumento da passagem de R$ 2,05 para R$ 2,35, para valer a partir do início de janeiro, quando Jandir Bellini (PP) assumiria. As taxas do Terminal Rodoviário Internacional (Terri), que pertence ao empresário Sérgio Rizzi, dono da Coletivo, também foram reajustadas.

Em sete de janeiro, Bellini mandou ver outro decreto, anulando a sacanagem de Volnei. Mas a empresa entrou na justiça e na segunda-feira desta semana saiu uma decisão temporária favorável à Coletivo. João Paulo Bastos Gama, procurador geral da Prefeitura, disse ontem ao DIARINHO que Bellini tentará derrubar a liminar.

  •  

Deixe uma Resposta