• Postado por Tiago

CONTRA-ABRE---s---brasil-x-africa-do-sul---copa-das-confederações---foto-Leonardo-Lara-Folha-Imagem

Daniel Alves fez o gol que colocou o Brasil na final da Copa das Confederações

Não foi fácil pro Brasil vencer aquelas cornetas infernais, a bênção de Nelson Mandela e, principalmente, o time treinado pelo ?brazuca bom de inglês?, Joel Santana. A seleção sofreu pra fazer 1 a 0 na África do Sul, ontem, em Joanesburgo, e se garantir em mais uma decisão. A seleção canarinho vai enfrentar os Estados Unidos na final da Copa das Confederações, domingo, graças a um gol de falta de Daniel Alves, aos 42 do segundo tempo.

Enquanto o futebol brasileiro vive polêmica de racismo por causa das acusações na partida entre Cruzeiro e Grêmio, na Libertadores, Brasil e África do Sul deram um bom exemplo ontem. Antes de a bola rolar, o capitão Lúcio leu uma mensagem contra o preconceito racial no microfone, assim como Mokoema, capitão dos donos da casa.

Durante a semana, Joel afirmou que não deixaria os donos da casa na retranca, mas a África do Sul começou fechadinha lá atrás e conseguiu segurar os brasileiros. Aos poucos, os ?Bafana? gostaram do jogo, foram pro ataque e tiveram boas oportunidades. Mas o primeiro chute a gol foi brasileiro, aos 12 minutos, quando Ramires bateu a bola nas mãos do goleiro Khune.

Para alegria da torcida, que não parou de fazer barulho um só minuto com as cornetas dos diabos, os donos da casa foram pra cima também. Aos 13, Gaxa quase marcou ao bater da direita, perto da trave de Julio César. A África do Sul voltou a assustar aos 21, depois que Mokoena tocou de cabeça por cima do gol.

Principal arma brasileira, os contra-ataques não surtiam efeito e o Brasil voltou a assustar somente aos 30 minutos, depois que a bola sobrou pra André Santos na esquerda. O lateral bateu cruzado e obrigou Khune a fazer boa defesa. Aos 38, o Brasil teve sua melhor chance. Em jogada individual, Kaká dominou pela esquerda, avançou, driblou o zagueiro na entrada da área e bateu pertinho da trave.

Sofrimento e gol

O Brasil começou o segundo tempo procurando o ataque, mas quem assustou mesmo foi a África do Sul. Aos 12, Modise arriscou de fora da área, a bola bateu nas costas de Luisão e Julio César fez milagre, botando a redonda pra escanteio.

A seleção respondeu com Luís Fabiano e Robinho, mas a pontaria tava feia. A partida seguiu truncada, sem substituições até os 36 minutos do segundo tempo, quando Dunga surpreendeu ao trocar André Santos pelo lateral-direito Daniel Alves, que jogou solto pela esquerda.

E coube justamente a Daniel Alves resolver a parada, aos 42 minutos. Após falta sofrida por Ramires na entrada da área, o camisa 13 bateu com perfeição, no canto esquerdo do goleiro Khune. A bola ainda bateu na trave antes de entrar.

A partir daí, as cornetas diminuíram e por pouco o Brasil não ampliou com Luis Fabiano, que perdeu na cara do gol. No fim, muita festa brazuca e palmas da torcida sul-africana pra sua equipe, que jogou como nunca e perdeu como sempre.

  •  

Deixe uma Resposta