• Postado por Tiago

Foi só perto do meio-dia de ontem que uma turma de alpinistas iniciou o trabalho de desmontagem da árvore de Natal instalada junto ao trapiche da avenida Beira Mar, em Floripa. Em uma semana não sobrará vestígio de enfeite de Natal mais polêmico da capital manezinha.

A árvore teve um custo de R$ 3,7 milhões. Por causa do preço e da forma como a empresa Palcosul foi contratada pra executar o serviço, o caso foi parar na dona justa.

Toda a programação de shows de final de ano na ilha foi cancelada por medo de que os outros contratos pudessem causar novos vexames. O caso começou a ser sepultado de vez pra prefa na segunda-feira, quando foi oficializada a demissão do secretário de Turismo, Mário Cavallazzi.

Só que a Palcosul, pelo visto, não vai deixar barato. A empresa alega que gastou a grana pra montar a árvore e que só recebeu R$ 540 mil, valor que não cobriria os gastos pra fazer o monstrengo.

Por enquanto, a dona justa acatou o pedido de suspensão do contrato do Ministério Público e do vereador João Amin (PP). O advogado da empresa, Alisson Matos, diz que vai buscar o pagamento integral do serviço, mesmo que ele não tenha sido executado conforme o combinado. Na prefa, o assunto só voltará à pauta após nova manifestação da dona justa. Até lá, o povo tá correndo atrás de reagendar os shows desmarcados no final do ano, como o do tenor italiano Andrea Boccelli.

  •  

Deixe uma Resposta