• Postado por Tiago

Povão não suporta mais fedentina e fumaceira do lixo cremado

Há três meses o representante comercial Marcos José Gonçalves, 27 anos, tá se incomodando com a lixarada que toda semana é queimada num terreno baldio na Murta, em Itajaí. O terreno fica nos fundos do supermercado e açougue Itajaí, na rua Pedro José de Souza. O leitor descobriu que os autores da fumaceira são os donos do comércio, que fica bem ao lado do lote.

Marcos tá de saco cheio. É comum chegar em casa, à noite, e ter que suportar o cheiro forte de queimado e a baita fumaceira que sai das caixas de papelão e plásticos queimados. O que deixa Marcos ainda mais indignado é o desperdício dos materiais, que poderiam ser reciclados. ?Era só separar o lixo e deixar pra reciclagem levar?, sugere.

Comerciante vai parar de tacar fogo

Neide de Fátima Baumgartner, dona do supermercado Itajaí, disse ao DIARINHO que não imaginava que um vizinho pudesse estar cabreiro com a incineração dos papelões e plásticos. Neide diz que põe fogo à noite, justamente pra respeitar quem de dia estende roupas no varal.

A comerciante alega que taca fogo em caixas de papelão porque tem uma grande quantidade delas e o caminhão de lixo não costuma levá-las. Agora, afirmou Neide, vai falar com um catador de reciclagem e doar o material.

Não pode queimar

Queimar lixo é proibido, informa Francisco Carlos do Nascimento, diretor de recursos naturais e resíduos da fundação Municipal de Meio Ambiente de Itajaí (Famai). A lixarada, explica, deve ser ensacada e levada pro aterro sanitário. ?Pra isso temos a coleta em todo o município. Sendo doméstico, o caminhão leva tudo?, garante.

Chico Nascimento achou estranho que o caminhão não recolha as caixas de papelão do mercadinho de dona Neide. ?Se isso acontece, ela podia ter ligado pra empresa Ambiental e ver o que tá acontecendo?, disse.

  •  

Deixe uma Resposta