• Postado por Tiago

INTERNA_17_abre---comercio-dia-das-maes---foto-b-rubens-flores-07mai09-(1)

Pra pegar o atrasadinho, o comércio da capital vai abrir sábado até às 18h

A direção da Federação do Comércio (Fecomércio) de Santa Catarina, espera um aumento de 3% nas vendas para o dia das mães. No ano passado, antes da crise financeira internacional estourar, o incremento no comércio na mesma data foi de 8%.

?Se os valores se confirmarem, será o primeiro saldo positivo deste ano. No primeiro trimestre, o varejo teve uma retração de 5%?, analisa Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio.

Pesquisa da federação, feita na primeira quinzena de abril, indica que 68% dos consumidores vão pagar os presentes das mães à vista. Na preferência de compras estão as roupas, seguidas por perfumes, calçados e bolsas. A pesquisa realizada com mais de 700 pessoas mostrou ainda que o gasto médio com os presentes será de R$ 50,00.

?Mas com a redução do valor do IPI confirmado à época da pesquisa, acreditamos que a compra de eletrodomésticos tenha uma elevação, o que pode influenciar também no aumento do faturamento?, avalia Breithaupt.

Sem busos

Com a expectativa de greve de motoristas e cobradores do sistema de transporte coletivo pra esta sexta-feira em Floripa, alguns comerciantes temem que os consumidores de última hora não apareçam. ?A gente teve um aumento das vendas nos últimos dias pro dia das mães, mas com esta possibilidade de greve, até a previsão de abrirmos até mais tarde no sábado pode ser prejudicada?, comenta Cláudia Santos, gerente de uma loja de roupas femininas no centro da cidade.

Pro vendedor Luíz Ricardo, que trabalha em uma loja de produtos eletroeletrônicos, a falta dos ônibus não vai ferrar só o comerciante e o consumidor. ?Se não tiver ônibus a gente corre o risco de não vir trabalhar e com isso, deixar de vender. É um caso sério?, lamenta o comerciário.

  •  

Deixe uma Resposta