• Postado por Tiago

Comerciantes do bairro Santa Mônica, em Floripa, entregam esta semana à secretaria de segurança pública um abaixo-assinado onde pedem ao governo do estado que os ajude a acabar com a vadiagem que anda aprontando por aquelas bandas. Somente este ano, 15 comerciantes já foram vítimas de arrombamentos seguidos de roubo. Nove casos foram registrados somente em julho. “O que queremos é que a ronda na região aumente principalmente durante
a noite”, explica a empresária Moema Cerqueira. Ela já recebeu a visita dos bandidos e não sabe mais o que fazer pra parar de amargar com os prejubas.

Somente na semana passada, quatro lojas na avenida Madre Benvenuta, a principal do bairro, foram arrombadas. Numa delas, rolou um preju de R$ 2,5 mil só pra consertar as portas. “Estamos nos instalando aqui e já temerosos com esta questão da segurança”, comenta a empresária Lidiane Gomes, dona de uma loja de cortinas.

O bairro Santa Mônica caracterizou-se até duas décadas atrás por ser uma região somente residencial da ilha manezinha. Sem condições de erguer prédios por conta do plano diretor, aos poucos os moradores começaram a ver a lei ser ignorada. Após a construção dum supermercado e a instalação de dois postos de combustíveis, os moradores convivem há dois anos com um baita shoppis que abocanha pedaço do mangue que banha a região. “O shopping piorou a situação uma vez que os carros estacionam nas ruas de qualquer jeito e acabam atraindo os arrombadores”, comenta Zilda Silveira, que mora no bairro há 20 anos.

O capitão Flávio Ivanoski, responsável pelo posto da polícia Militar instalado na mesma avenida onde rolam os arrombamentos, sabe do pepino. Tanto que nos últimos dias conseguiu a liberação de cavalos pra que pelo menos durante o dia a polícia montada possa ajudar a inibir a atuação da malandragem.

Na 5ª delegacia de polícia, que atende a região do Santa Mônica, a equipe de plantão orienta que os comerciantes e moradores a registrarem queixas sobre roubos. Tendo o boletim de ocorrência, a puliçada vai ter dados certeiros do que tá rolando por lá e vai poder cair de pau pra prender os vadios.

  •  

Deixe uma Resposta