• Postado por Tiago

INTERNA-_abre_priscila-mafra-aluguel-casa-veraneio_áblum-p-essoal

Só alegria: Priscila (agachada) e os amigos na casa de praia alugada

Pra não gastar uma nota preta com hotel nem enfrentar o desconforto dos campings, muita gente prefere alugar casas ou apês durante a temporada de verão. Mas o que parece ser uma solução inteligente e prática pode acabar em dor de cabeça se alguns cuidados não foram tomados na hora da locação. É pra evitar esses incômodos que o pessoal da procuradoria de Defesa do Consumidor (Procon) da prefeitura de Itajaí tá dando dicas de como agir na hora da locação de imóvel de praia.

A primeira das recomendações dos sabichões da Procon é a velha e boa pesquisa de preços. Rafael Martins Seára, chefão do órgão, sugere que além dos classificados e das imobiliárias, o veranista deva também perguntar a amigos e parentes que conhecem a praia para onde se deseja ir.

Visitar a casa ou apê antes de acertar o aluguel também é importante. Assim, dá pra saber se o imóvel está em local de fácil acesso e com infraestrutura básica, como padarias, mercados e farmácias.

Gostou do imóvel e da praia? Então segure o facho. Antes de entrar na casa ou no apê tem ainda dois procedimentos básicos. O primeiro é assinar um contrato. ?O contrato é fundamental, é básico. Não tem locação sem contrato?, alerta Rafael. E completa: ?Alugar sem contrato não é bom nem pro inquilino nem pro dono do imóvel?.

Outro documento importante é o termo de vistoria. Nele deve constar o estado da casa ou do apê e a relação do que tem lá dentro. Na hora que receber a chave e estiver entrando no local com o dono ou com o funcionário da imobiliária, antes de mais nada é preciso checar a relação do termo de vistoria. O documento é conferido e assinado na entrada e na saída do imóvel.

Rafael ensina que o termo de vistoria deve ser juntado ao contrato, pra evitar que o inquilino tenha prejuízos mais tarde, tendo que pagar por objetos ou aparelhos estragados.

Seguiu as dicas e fez um bom negócio

Foi seguindo essas regras básicas que a secretária Priscila Mafra, 19 anos, e um grupo de 10 amigos, todos de Itajaí, passaram o Natal e o Réveillon na maior curtição em uma casa alugada no Canto Grande, em Bombinhas. ?Procuramos uma imobiliária e fizemos um contrato para o aluguel?, diz ela.

Foi o contrato, ressalta Priscila, que garantiu que um problema na rede elétrica da casa fosse resolvido imediatamente pela imobiliária. ?Tinha um probleminha no disjuntor, que desligava direto. A gente ligou pra imobiliária reclamando e na hora eles já vieram e consertaram?, lembra.

Priscila e os amigos pagaram R$ 300 por dia pela casa que fica a um quarteirão da praia do Canto Grande. ?A casa tava em bom estado. Eles tinham acabado de fazer uma reforma?, relata, ressaltando a importância de conhecer o imóvel antes de fechar o contrato. Outra dica da secretária pra quem quer passar um dias na praia em casa alugada é fazer uma pesquisa de preços. ?Tem que ver a condição do que pode pagar?, diz.

Para ela, na pesquisa pelo imóvel ideal é preciso incluir também o perfil do grupo. ?Pra quem quer fazer bagunça, deve procurar um lugar mais isolado ou dar uma olhada se tem mais jovem perto pra não se incomodar depois?, ensina. Vale o contrário disso. ?Quem quer só curtir a praia, com a família, é bom procurar um lugar mais perto da comunidade, perto de farmácia e mercados?, sugere.

  •  

Deixe uma Resposta