• Postado por Tiago

O contrato temporário é previsto na lei brasileira. Ele pode valer por até dois anos. No caso da peãozada que vai trampar em bares, restarantes e hotéis de Navega, o piso mínimo é de R$ 615 até quatro meses. Mais tempo que isso, passa pra R$ 675, informa Olga Ferreira, presidente do sindicato dos trabalhadores no setor.

O número de temporários numa firma não pode passar de 20% e toda contratação tem que passar pelo sindicato dos empregados pra ser homologada. Os temporários têm direito a férias, depósito do fundo de garantia e ainda ganham o arrego de ter estabilidade no emprego, conforme o que foi acertado no contrato. Só perdem o trampo por justa causa.

  •  

Deixe uma Resposta