• Postado por Tiago

INTERNA-12_COLUNA-DA-DIREITA--Reclamação-Camvel-maykon_foto-menina-superpoderosa

Maykon tá cabreiro

O fim de semana do técnico em refrigeração Mayckon Gamba, 26 anos, foi de dor de cabeça. O morador de Itajaí conta que há cerca de três meses comprou um corsinha seminovo na concessionária Camvel, em Balneário Camboriú, e no sábado ficou na mão. Ele estava viajando com a família pra Tijucas quando o carro deu pane. Agora, o coitado tá penando porque a concessionária diz que nada pode fazer pelo corsinha estuporado.

Mayckon disse que desde que comprou a caranga ela fazia um barulho quando estava no ponto morto. O problema foi repassado pra Camvel. ?Eles me falaram que era normal o barulho e não consertaram. Mas um amigo meu, que é mecânico, garantiu que isso não era pra acontecer?, relatou.

No fim da tarde de sábado, quando estava viajando pra Tijucas com a esposa, o filho de um ano de idade e a cunhada grávida, a caranga simplesmente parou de funcionar em plena BR-101. ?Foi o maior transtorno no meio daquela chuva toda que caiu no sábado?, relembra.

Mayckon teve que deixar o corsinha em Tijucas e só pegou a caranga ontem. Ele relata que no painel do carro há um sinal de que há um problema na mecânica. ?Ontem eu fui na Camvel e contei o acontecido. Eles me falaram que a garantia é só de caixa e motor, mas o carro tá estragado e foi comprado há pouco tempo?, falou indignado.

Garantia já era

Luiz Carlos Zonta, gerente de vendas da Camvel, disse ao DIARINHO que a garantia do corsinha de Mayckon, que é de três meses, já terminou. E mesmo se estivesse valendo, a caranga não seria consertada digraça. ?A nossa garantia é de caixa e motor e pelo o que sei o problema no carro foi na elétrica?, esclareceu. Mas pediu pra ele aparecer por lá, pra ver o que seria possível fazer. Sobre o barulho existente antes da pane, Luiz falou que é uma característica do corsinha e não um defeito.

  •  

Deixe uma Resposta