• Postado por Tiago

A suspensão da cobrança do programa de integração social (PIS) e da contribuição para o financiamento da seguridade social (Cofins) para a venda de computadores no varejo será a responsável pelo maior impacto negativo nas receitas do ano que vem do governo federal, por conta das desonerações de impostos. Pelas contas do próprio governo, R$ 1,6 bilhões deixarão de entrar nos cofres públicos.

Até este mês, a isenção valia apenas para empresas nacionais que investem pelo menos 2% do faturamento em pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Agora, o governo aumentou o percentual de exigência para 3% mas prorrogou o arrego de alíquota zero do PIS e da Cofins para até 2014.

Se contar todos os arregos dados por Lula, o impacto ultrapassará os R$ 5 bilhões. É que entram a redução do imposto sobre produtos industrializados para carangos e caminhões. Para automóveis flex ou movidos apenas a álcool, o arrego vai até março e para caminhões até junho.

Semana passada, pra dar uma força pra motoboys e mototaxistas, Lula também desonerou temporariamento do PIS e da Cofins as motocas com até 150 cilindradas.

  •  

Deixe uma Resposta