• Postado por Tiago

 

int20090507_75056A Justa dos EUA condenou ontem (6) a quatro meses de jaula o norte-americano Jeffery Polizzi, 24 de idade, que tinha sido preso em flagrante, em março, depois de colocar uma microcâmera digital em um sapato para fotografar mulheres enquanto elas experimentavam roupas em uma loja em Neptune Beach, no estado da Flórida. 

Segundo a polícia, o safado ficou ao lado do provador e empurrou a câmera-sapato para debaixo da porta. Porém uma mulher que estava no camarim viu a bizolhuda e agarrou o braço do homem, que siscapuliu correndo da loja. 

A polícia foi chamada e prendeu Jeffery quando ele fugia. A vítima da indiscrição disse em juízo que “estava nua quando viu a câmera afixada por debaixo dos cordões  de um sapato masculino que se movia sob a cortina do box do provador”.

O tarado confessou que criou a engenhoca que ele chamou de “sapato-câmera”, admitindo-se culpado e reconhecendo que a intenção era  fotografar as mulheres peladas, mas que a invenção não deu certo justo no primeiro dia.

Jeffery e seus sapatos incrementados foram cumprir a pena na cadeia da city gringa.

  •  

Deixe uma Resposta