• Postado por Tiago

Peãozada dispensada precisa retornar ao trampo

Apesar da Secretaria Especial de Portos confirmar que as obras de reconstrução do porto de Itajaí serão retomadas na próxima semana, as estacas metálicas encomendadas pela SEP só devem começar a chegar à city no meio de setembro. A informação foi repassada por Paulo Muller, engenheiro chefe do consórcio TSCC, responsável pela reconstrução do cais e que seguirá tocando a obra. ?As primeiras estacas devem chegar ali pelo dia 20 de setembro, mas as obras já estão sendo retomadas com a retirada de escombros e todo o planejamento?, explicou.

O engenheiro informou que a equipe técnica se reunirá nos próximos dias pra definir o cronograma detalhado e tentar estabelecer um prazo de conclusão dos trampos. Na próxima quinta-feira, técnicos da SEP deverão pintar na área pra conversar com os responsáveis pelo consórcio e fazer a cravação de uma estaca, que servirá de base pra definir o procedimento dos demais estaqueamentos.

Outro perrengue pode ser com relação aos profissionais que simandaram da cidade com a paralisação do trampo, levando junto o equipamento. Muller conta que os encarregados pelas obras retornam imediatamente, já que são profissionais contratados das empresas que formam o consórcio, mas o equipamento é mais demorado. ?Boa parte do equipamento foi embora, pelo alto custo diário de operação e pra não ficarem obsoletos. Um só guindaste, que pesa 275 toneladas, precisa de 12 carretas pra ser transportado até aqui?, afirmou.

Investimento

Logo após a decisão do tribunal de contas que autorizou a retomada imediata das obras de reconstrução dos berços de atracação detonados, a secretaria de portos fez a encomenda duma montoeira de estacas pra agilizar o trampo. O investimento foi de mais de 33 milhões de reales, já previsto na verba liberada assim que rolou a enchente e, pra cada berço, foram comprados mais de sete mil metros de estaca metálica vertical, quase três metros de estaca inclinada e quase 300 toneladas da tal estaca-prancha metálica.

Sem prazos

Andreza Barros, assessora da SEP, afirmou que as estacas não têm um prazo exato pra chegar em terras peixeiras, mas que a retomada das obras não depende disso. Ela afirma que o pessoal da secretaria de portos ainda não tem um prazo pro trampo de reconstrução ser concluído e que o empenho foi pra que a obra fosse retomada o mais rápido possível.

?A SEP sempre deu caráter emergencial pras obras de reconstrução do porto, desde que tomou conhecimento da destruição causada pelas enchentes de novembro. O ministro Pedro Brito foi cinco vezes pra Itajaí, duas com o presidente Lula, e nossos técnicos estão com frequência vistoriando e acompanhando de perto a situação do porto?, afirmou.

Ainda o Exército

Felipe Damo, presidente do PT peixeiro e porta-voz da senadora Ideli Salvati (PT) na city, insiste na presença do Exército nos trampos. Pra ele, a melhor opção pra sequência da obra ainda são os milicos. ?O estudo do Exército já mostrou que não é necessário esse aditivo no projeto pra obra seguir. E o parecer do TCU não determina que o consórcio deva seguir na obra, mas cabe a Secretaria Especial dos Portos essa decisão?, disse.

  •  

Deixe uma Resposta