• Postado por Tiago

“Praia Brava e praia do Coco já eram. Com total indignação que venho mais uma vez a esse espaço, onde ao menos podemos desabafar nossos sentimentos de repúdio a essas sacanagens que vêm ocorrendo com a natureza.

Todos dias vemos denúncias de desmatamento, poda de árvores irregulares, etc.. Hoje, dia 17, abro mais uma vez o jornal DIARINHO e o que vejo estampado na capa? Simplesmente detonaram a praia do Coco. Qualquer leigo pode ver que aquilo ali é irregular e que é área de preservação permanente [APP]. Mas os bagrões dizem que está tudo legal.

Mas isso não é nada. Dê um pulinho até a praia Brava e vejam o que está ocorrendo. Tão detonando tudo, cercando tudo. A praia Brava virou terra das sacanagens e dos bagrões.

Cadê o Ministério Público? Cadê a Famai? Cadê o Ibama? Cadê a Fatma? Tudo pianinho, assistindo a tudo de camarote. É de causar indignação a qualquer um.

A tática das construtoras é a seguinte: (combinado com não sei quem) “Ó, vamos fazer um projeto de 20 andares nas áreas de preservação e áreas residências, todos vão chiar, aí fechamos em três a oito andares”. Meus amigos, só tolo é que não vê essa jogada. Mas não, as autoridades competentes, que são pagas para defender essas situações, simplesmente liberam tudo.

Agora que já cagaram toda a praia de Balneário Camboriú, querem cagar a praia do Coco e a praia Brava. Tudo em nome do capitalismo selvagem. Uma vergonha.

Meu repúdio também a algumas pessoas influentes da praia Brava, que estão se vendendo por migalhas a esses capitalistas selvagens sem noção e que mudam de opinião da noite para o dia.

A natureza dará seu recado novamente. Infelizmente vivemos numa sociedade onde a grana fala mais alto e com essa juventude, “geração banana”, onde quase todos têm medo de protestar ou participar de algum movimento contra essas sacanagens.

Criem vergonha na cara. Juntem uma galera, apitos, faixas. Abram o berreiro contra essas atrocidades. Só assim para essa cambada de bagrões tomar vergonha na cara e tomar alguma atitude.

Precisa a sociedade, o DIARINHO, denunciar, abrir a boca para as autoridades tomarem alguma atitude deste tipo. Ora, só vão deixar construir três andares. Ah! Meus amigos… Não pode nem um andar. Aquilo lá é área de preservação, pô! Criem vergonha na cara e apliquem a lei. Só isso que queremos. E o plano diretor, onde está? Rasgaram?”

Ass: F. Becker

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta