• Postado por Tiago

INTERNA-MAIOR-MONTAGEM_11_abre-direita_árvore-cortada-pela-racitec-na-rua-uruguai_foto-leitor-(2) INTERNA-MENOR-MONTAGEM_11_abre-direita_árvore-cortada-pela-racitec-na-rua-uruguai_foto-leitor

O espécime florido agora virou toco no chão da calçada

O corte de uma árvore na calçada da rua Uruguai, em frente à obra de um prédio da construtora Racitec, no centro de Itajaí, deixou cabreiro o aposentado Hercílio Nimits, 60 anos. Ele não sabe o nome da planta, mas lembra muito bem das flores que dava e dos beija-flores que todos os anos faziam ninhos na sua pequena copa.

Seu Hercílio é vizinho da obra e conta que, quando viu que a árvore iria ser cortada, alertou ao encarregado da construção de que aquilo era crime ambiental. A resposta o deixou ainda mais revoltado: o corte iria ser feito porque a multa por detonar a árvore era pequena. ?Fica aqui a minha revolta contra esta construtora. Queremos a árvore replantada no mesmo lugar, eu e outros vizinhos, que também estão revoltados com o que fizeram?, esperneia o aposentado.

Para seu Hercílio, a árvore ajudava a embelezar a rua Uruguai. Por isso, ficou revoltado quando o funcionário da construtora tirou sarro ao ouvir dele que a árvore era patrimônio público, pois estava na calçada e que por isso não poderia ser cortada.

Corte foi ilegal

O DIARINHO entrou em contato com a fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai) e ficou sabendo que a Racitec não tinha licença pra cortar a árvore. No dia 29 do mês passado, depois de receber uma ligação com a denúncia, fiscais da Famai estiveram no local e confirmaram a barbaridade. O proprietário da construtora foi notificado e recebeu uma intimação pra comparecer na Famai em cinco dias úteis.

Até ontem, no meio da tarde, o responsável pela obra não havia dado as caras. A Famai vai esperar alguém pintar por lá pra então definir o valor da multa, já que a árvore tava em local público e não havia motivos para a sua retirada.

  •  

Deixe uma Resposta