• Postado por Tiago

INTERNA-10-ABRE-g---glaffitte-no-mp-1

Obras têm plaquinha indicando licenciamento

A empresa G. Laffitte Incorporadora, que tem construído um mundaréu de obras em Camboriú, tá na mira do ministério público. Foi encaminhada à ouvidoria do MP da Santa & Bela a denúncia de que a construtora estaria detonando o meio ambiente com as construções do condomínio Caledônia e dos loteamentos Santa Regina 5 e 6, que já tão prontos.

A solicitação foi feita para que sejam apresentadas as licenças ambientais que permitem a construção nas áreas apontadas. Pela denúncia, a empresa de Curitiba, que tem filial na cidade da pedra, estaria aprontando poucas e boas e passando por cima de leis na city. Estaria desviando e tubulando rios, fazendo desmatamentos ilegais e construindo em cima de área de preservação permanente, as famosas APPs.

As obras denunciadas começaram a ser postas de pé há cerca de três anos. ?O mais incrível é que tudo isto acontece com a conivência e com licenças emitidas pela prefeitura municipal e órgãos estaduais que deveriam por obrigação proteger o meio ambiente?, lascou o denunciante, que não quis se identificar.

O secretário de meio ambiente de Camboriú, José Pedro Costa, o Zé Pedro, tira o seu da reta. ?O licenciamento de obras de grande porte é direto na Fatma (fundação do meio ambiente do estado). O município não tem competência pra aquilo ali?, explica.

Apesar de não ter muito a ver com a construção, afirma que já recebeu algumas denúncias de irregularidades como de desvio de rio e corte de árvores nas áreas apontadas. ?Não está irregular porque tem o licenciamento da Fatma e foi feito todo o inventário, a planilha e análise ambiental que permite?, justifica.

Em defesa da G. Laffitte, o encarregado de obra da empresa, José Luis Brenner, garante que a construtora tá dentro dos conformes. Ele explica que o projeto tem que ser aprovado pelo município, pela Fatma e pelo IBAMA. Além disso, o papéli deve ser encaminhado ao cartório de registro de imóveis que analisa a documentação e encaminha pro bizu do MP. ?Todos os nossos loteamentos passam por essa sistemática. Tanto que a G. Laffitte até hoje não tem nenhuma pendência?, garantiu.

O gerente da Fatma na região, Gabriel Santos de Souza, também garante que está tudo certinho por lá. ?Na época que as construções foram autorizadas, quem respondia por aqui ainda era a Fatma de Blumenau, mas até onde eu conheço, não tem nenhuma irregularidade?, explicou. O mandachuva garante que o licenciamento foi fornecido de maneira legal e a empresa estaria construindo dentro do previsto no documento.

  •  

Deixe uma Resposta