• Postado por Tiago

Os armadores que atuam nos portos de Itajaí e Navegantes deixaram de faturar cerca de 150 mil dólares com a suspensão da entrada de navios na barra, que começou na segunda-feira. Ontem, por volta das 11 horas da manhã, a Capitania dos Portos liberou parcialmente a entrada pra navegações pequenas e a praticagem continua monitorando a correnteza para liberar totalmente.

Segundo o capitão-de-fragata Alexandre Herculano Pinto Malizia Alves, delegado da capitania, o canal foi liberado para embarcações até 250 metros e em horários próximos à preamar, ou seja, quando a maré tá alta, porque no nível máximo a correnteza diminui um pouco e ajuda a evitar acidentes.

No período em que a entrada nos portos de Itajaí e Navega ficou proibida, os dois podem ter perdido cerca de 150 mil dólares. Isto porque, segundo o diretor comercial do Porto de Itajaí, Robert Grantham, a média de prejuízo é de 25 a 30 mil dólares por navio a cada dia. Durante a paralisação, cinco navios ficaram pelo menos um dia parado, esperando para entrar no canal.

Quando a entrada foi parcialmente liberada, a velocidade da correnteza era de 2,5 a 3 nós (cada nó corresponde a 1,852 km/h) e pra ser totalmente liberado pra navios maiores precisa estar em pelo menos 2,3 nós.

  •  

Deixe uma Resposta