• Postado por Tiago

Buracão começou a aparecer ontem e revelou uma caverna gigante debaixo da casa

O dia de ontem foi de desespero pra doméstica Helena Maria Santos Martins, 48 anos. Uma cratera gigantesca se abriu embaixo da casa da coitada, no bairro Limoeiro, em Itajaí. O local foi interditado pela defesa civil por conta do risco de desabamento e a moradora ficou sem ter pra onde ir com os dois filhos.

Helena conta que o buraco, com 30 metros de diâmetro, surgiu do nada nesta segunda-feira. A mulher, que há quase dois anos veio de São Paulo tentar vida nova em Itajaí, levou um susto enorme quando viu a cratera. Ela e os filhos, de 12 e 21 anos, tiveram que deixar a baia às pressas. ?Estou na porta da minha casa. Não tenho pra onde ir. Meu marido está trabalhando em São Paulo?, se desespera.

A baiuca fica na rua Maria Leite, zona rural de Itajaí, pertinho da divisa de Brusque. A área onde Helena mora, de acordo com os bagrões da defesa civil, é uma ocupação irregular. ?Essa casa foi construída em cima de um antigo córrego, onde existe uma galeria de drenagem pluvial?, explicou Laerti Antônio Lamim, gerente de operações da defesa civil.

O bagrão disse que o lugar foi isolado e a moradora orientada a sair porque existe o risco de desabamento da casa. ?Todas as orientações foram dadas à família e agora nós vamos elaborar um laudo de constatação, que será entregue para a secretaria de Urbanismo?, completou.

A bronca de Helena é que ninguém da prefa deu bola pro seu problema. Mesmo sem ter pra onde ir com os filhos, a doméstica afirma que os abobrões lavaram as mãos dizendo que não têm nada a ver com a situação. ?Espero alguma atitude da prefeitura. Se tem uma tubulação do município embaixo da minha casa, como eles dizem que não têm nada a ver com o problema??, questiona.

Tarcízio Zanelato, secretário de Obras, já tava sabendo do caso e confirmou o que foi dito pelo pessoal da defesa civil. ?A casa foi construída em cima da drenagem pluvial?. O abobrão falou que o sub-prefeito do bairro vai visitar o local e somente hoje é que algo poderá ser feito pela prefeitura.

Helena garante que comprou a baia certinho. Mas admite que possui apenas um contrato de gaveta, que é um documento não registrado em cartório e assinado por quem vendeu e por quem comprou. ?Eu não quero perder a minha casa?, desespera-se.

  •  

Deixe uma Resposta