• Postado por Tiago

Os tiras da Central de Operações Policiais de Itajaí (COP) identificaram os assassinos de Débora Lopes Rodrigues, a Japa, que rolou no dia 22 de dezembro do ano passado, no bairro Nossa Senhora das Graças, o Matadouro, em Itajaí.
O crime teria sido cometido por Wellington Fernando de Andrade, o Mano, 29 anos, e Adélcio Rodrigues Santos, 27, o Cabelo, que tão atrás das grades, e mais dois mequetrefes, que tiveram os nomes mantidos em segredo, pra não atrapalhar as bizolhadas da puliça.
Mano é de Cascavel/PR e faz parte do Primeiro Comando da Capital (PPC), facção criminosa que domina os presídios paulistas. O bandidaço é acusado de envolvimento com tráfico e porte ilegal de armas. Ele também é suspeito de envolvimento nos assassinatos de Márcia Iraci de Souza, a Márcia Casqueira, em dezembro de 2008, e Ademir Tavares Ribeiro, o Facão, que rolou em março de 2009. Cabelo tá guardado no presídio peixeiro desde janeiro, acusado de tráfico de drogas, além de responder por um assassinato.
Japa foi assassinada com requintes de crueldade, no Morro da Cruz, na estrada que leva à Vila da Paz, atrás do presídio. A muié ganhava a vida trabalhando pra Mano, vendendo porcaria pros viciadinhos de plantão. Quando Japa foi presa, em dezembro de 2008, a muié teria dedurado Mano e os comparsas.
Como resolveu abrir o bico, a muié foi jurada de morte pelos bandidos, que aguardaram ela sair do cadeião pra fazer o serviço. Antes de matar Japa, os malacos deram cabo da vida da viciada Márcia Iraci de Souza. Na época, os milicos descobriram que o crime era responsabilidade de Mano, Neguinho e Adilson. Mano foi preso logo depois por tráfico.
No dia do crime, Japa foi levada até o local do assassinato por um traste que a entregou pros bandidos. Ao entrar na estrada de terra onde rolou a morte, a mulher tentou se escapar das garras dos criminosos, mas a turma que tava esperando fez o serviço. Antes de morrer, Japa foi torturada até confessar que entregou o chefão. Com a ajuda da PM, o pessoal da COP chegou aos responsáveis pelo crime. Mano tá preso por tráfico, e responde pelo assassinato de Ademir Tavares Ribeiro, também investigado pela COP. Já Neguinho está preso por tráfico desde janeiro deste ano.

  •  

Deixe uma Resposta