• 10 set 2009
  • Postado por Tiago

Benedet, o “sem noção”, ataca novamente!

Qualquer político minimamente dotado de espírito público, sabe que não se cria obstáculos e incômodos desnecessários para a população em dia de chuva. Nesses dias, os eleitores/contribuintes, já estão suficientemente irritados com o pé molhado, os respingos na perna, o guarda-chuva que não protege, o vento, a dificuldade de andar nas calçadas estreitas, coisas que se somam ao salário curto, aos impostos e a todas as demais incomodações.

O Benedet, eterno e imexível Secretário da (in)Segurança, se apresenta como político, mas age como os políticos que a gente vê sendo satirizados nos programas humorísticos e acaba não fazendo o que se espera de um político minimamente dotado de espírito público.

Ontem, dia chuvoso, murrinha, em que todo mundo que precisou ir ao centro ou se movimentar nas calçadas do centro tinha que se munir de estoques extras de paciência, o Benedet resolveu testar os limites da população pedestre: atravancou a calçada em frente à Catedral com um montão de “viaturas” novas. Para tirar fotos e fazer alguma demonstração egocêntrica, criou problemas para o trânsito do eleitor/contribuinte justamente num dia de chuva.

O que esse moço tem na cabeça, além do boné? Por que não pergunta, a alguém de bom senso, antes de fazer uma besteira desse tamanho? O que ele acha que pode obter, ao atulhar a praça de viaturas, em termos de sensação de segurança, para a população? Será que a pobre mãe de família, atrasada, atrapalhada com a sombrinha, que teve que desviar das caminhonetes que o Benedet colocou no seu caminho encharcado, vai fazer a relação que o Benedet pretende que se faça, entre aqueles veículos e o voto no LHS, no Dário, no PMDB e no próprio Benedet?

Que maneira peculiar de pedir votos! “Olha, desvia aí, anda um pouco mais na chuva, mas não esquece, vota em mim pra qualquer coisa em 2010, hem?”

Parabéns ao LHS, que entregou a segurança pública para políticos com esse tipo de visão e parabéns ao Dário, que permite que, no centro da cidade que ele deveria governar, a população seja submetida a constrangimentos como esse.

PRA ESCLARECER AS COISAS

Não vejo qualquer problema em comprar viaturas novas, manter a frota em bom estado, aumentar os recursos à disposição dos policiais. Não se trata disso. Trata-se criticar um “evento” completamente inútil, errado do ponto de vista do marketing político, que só criou, desnecessaria e inoportunamente, transtornos no centro da capital. Coisa de gente que parece não se preocupar com nada além do seu próprio umbigo, digo, sua própria campanha.

Dário se espalha

E já que falei aí ao lado no prefeito Dário, que parece meio ausente, olha só esta história: um leitor, que é jornalista no sul do estado me informa que, de uns tempos para cá tem recebido intensa correspondência da prefeitura de… Florianópolis, destacando as ações do prefeito Dário Berger (PMDB).

E me pergunta (logo pra mim?) o que estaria querendo o prefeito, ao mandar para moradores de outros municípios, esse material? “Será que faz parte da tentativa de estadualizar o nome?”

Ora, parece que é disso que se trata. Com a distribuição estadual de notinhas e com a presença, ao vivo, em outros municípios. Quem deve estar achando uma maravilha essa ofensiva no Sul é o presidente do PMDB e também pré-candidato a governador, o Dr. Moreira.

  •  

Deixe uma Resposta