• 12 set 2009
  • Postado por Tiago

SONY DSC

INFERNO VERANIL

A prefeitura de Florianópolis anunciou esta semana, com foguetes e banda de música, que vai começar a construção do viadutinho quebra-galho do trevo da Seta.

Pra quem não conhece direito a capital, é aquele gargalo que tem no final da via expressa sul, antes do estádio da Ressacada, a caminho do aeroporto e do sul da Ilha.

A construção vai levar um ano. E todo mundo sabe o transtorno que causa a construção de um viaduto. Mesmo que seja um viadutinho. As obras, em dezembro, janeiro e fevereiro, estarão a todo vapor (a menos que parem tudo e aí não fica pronto a tempo de fazer bonito na campanha eleitoral).

Temporada sem obra no meio da principal rua de acesso ao sul, já é uma tranqueira só. Com obra, vai ser um inferno. Mas o planejamento urbano é assim mesmo: faz do jeito que dá, quando dá e a população que leve um lanchinho pra esperar na fila.

Ah, e não esqueçam: se forem reclamar, reclamem para o vice-prefeito-secretário, porque o prefeito não irá ouvi-los, estará ocupadíssimo com a campanha para suceder Pavan no governo.

As raízes da Newfield

O professor Nilson Lage mandou um recadinho (uma espécie de delicado puxão de orelhas), em nome da precisão das informações a respeito da empresa que treinou a senadora Ideli e seu assessor (a que me referi na coluna de ontem):

?Acredito que há imprecisão nos fatos relatados.

A empresa Newfield Consulting é um dos braços latino-americanos do Instituto Newfield, com sede em Melbourne (7 Rigani Court Blackburn,Victoria 3130 ? http://www.newfieldinstitute.com.au), que opera na Ásia (Hong Kong, Cingapura etc.) e tem sucursais pelo mundo. A ele está associada a Newfield Consulting, empresa fundada por Rafael Echeverria que opera nos EUA, México, Venezuela, Brasil e Chile (www.newfieldconsulting.com). Luiz Sérgio Gomes da Silva e Márcia Serra Gomes da Silva aparecem como fundadores da Newfield ? Brasil (http://www.newfield.com.br).

É uma empresa de coaching, uma espécie de treinamento em moda em alguns círculos empresariais. No caso, o que eles chamam de ?ontological coaching?. Aparentemente é um treinamento de auto-ajuda de base conceitual duvidosa proposto para resolver problemas pessoais, enriquecer pessoas e empresas.

No mais, nada tenho contra ou a favor do discurso ideológico subjacente ao texto. Pessoalmente, não votaria em d. Ideli.?

Pérolas do Diário Oficial

O Diário Oficial do Estado é uma fonte inesgotável de histórias tristes, alegres ou desesperadoras. Só depende de que lado do balcão a gente está.

Pra quem lida com dinheiro público e é agraciado com graninha dos fundos sem fundo do goerno LHS (em especial os da secretaria do Knaesel), é só alegria. Pra quem paga os impostos e espera que o retorno se dê em saúde, educação e segurança, é só tristeza. Olha só o que se escondia no DOE do dia 2 de setembro:

TURISTAS DE BOLSA

Um certo ?Instituto Prêmio Educação?, levou R$ 40 mil do Funturismo para realizar o II Workshop de Educação Financeira, onde se aprende a aplicar na Bolsa de Valores.

Assim como não consigo ver qual o sentido de financiar esse tipo de educação privada com dinheiro público, não entendo a lógica de usar o Funturismo para isso.

TURISMO NA ITÁLIA]

Já esta outra despesinha do Funturismo, de ?apenas? R$ 87 mil, pra ajudar uma turma a participar de uma ?missão tecnológica à Itália? tá mais no jeito.

É fácil entender que o fundo de turismo pague viagens. Mas ainda é difícil de engolir por que o nosso dinheiro tem que ser usado para pagar o passeio dos outros.

RIOS DE DINHEIRO

Vocês conhecem o Instituto Catarinense de Apoio ao Municípios? Pois então, essa entidade recebeu, do Funcultural do governo LHS/Knaesel, a bagatela de R$ 600 mil (seiscentos mil!) para um projeto que tem o mimoso nome de ?Circulação Cultural Regional?.

COMITIVA HONFLEUR

Vocês sabem que, a pretexto do aniversário de São Francisco do Sul e da irmandade com a cidade francesa de Honfleur, tá um movimento danado nas rotas transatlânticas. Não há dinheiro que chegue pra pagar passagem pra tanta gente.

Sorte que a Secretaria do Desenvolvimento Regional de Joinville está aí pra socorrer o pessoal, com R$ 31 mil ?pra custear despesas? da turma que foi à França.

Olha só a listinha com os ilustres que participam da ?viagem de negócios à França?: o prefeito de São Francisco do Sul, Luiz Roberto de Oliveira (Luiz Zera); o gerente de Turismo, Cultura e Esporte da Secretaria de Desenvolvimento Regional em Joinville, Joel Gehlen; a secretária de Turismo de SFS, Jamille de Freitas Machado; representante da Secretaria de Relações Internacionais do Estado de Santa Catarina, o sempre presente em todas as boquinhas que incluem viagem, Edson Machado e o cônsul horário da França em SC, Francisco Borghoff. Que, por coincidência é sócio de uma das principais agências de publicidade que atende o governo estadual.

DO DIÁRIO DA PREFEITURA

Já falei neste mega-show há alguns dias, mas não tinha transcrito na íntegra o que constava do Diário Oficial da prefeitura de Florianópolis. Faço-o agora, a pedidos:

?EXTRATO DO CONTRATO 942 /SETUR/2009

Contratante: Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esporte. Contratada: Beyondpar Assessoria e Marketing Ltda. Objeto: realização e produção de show internacional do Maestro Andrea Bocelli e Orquestra, conforme o Processo de Inexigibilidade nº 385/SADM/2009, homologado em 28/08/09. Valor Global do Contrato: R$3.000.000,00. Da Despesa: Projeto/Atividade: 2030 ? elemento 3.3.90.39.0000.0123do orçamento da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esporte. Data da Assinatura: 31/08/09. Assinam pela Contratante MARIO ROBERTO CAVALLAZZI ? Secretário Municipal de Turismo Cultura e Esportes e pelo Contratado: Ricardo Botelho Valente.?

Botelho Valente? Três milhões? Hum… e aí primo, tudo bem? Precisas de ajuda pra gastar?

  •  

Deixe uma Resposta