• 12 maio 2009
  • Postado por Tiago

Porto Belo faz questão do título…

CAPITAL DOS TRANSATLÂNTICOS

Na edição do final de semana publiquei cartas de leitores sobre a proposta (que continuo achando esquisita) do deputado Cesar Souza Jr. outorgando a Porto Belo o título honorífico de “Capital Catarinense dos Transatlânticos”.

Nem dei minha opinião, porque um dos leitores era bem eloquente e falou bastante. O projeto não é esquisito por causa de Porto Belo, espetacular destino turístico que certamente merece muitas homenagens, mas por causa das propostas desse tipo que normalmente vereadores e deputados fazem.

Além do fato de ainda ser cedo para definir qual o porto catarinense se consagrará como destino preferencial dos cruzeiros que passam por aqui, há a denominação: “capital dos transatlânticos”. Ora, Gênova pode ser chamada de capital dos transatlânticos, porque boa parte dos grandes navios de cruzeiro são fabricados em seus estaleiros.

Miami poderia ser chamada de capital dos transatlânticos, porque dali partem dezenas de navios todas as semanas. Mas decerto não é chamada assim porque os navios não cruzam o Oceano Atlântico nas suas viagens semanais (donde, a rigor, não podem ser chamados de transatlânticos, apenas de navios de cruzeiro).

Bom, mas, em todo caso, o presidente da Câmara de Vereadores de Porto Belo, vereador Emerson Stein (DEM, ah, o mesmo partido do Cesinha Jr) não gostou muito da história e mandou cartinha dizendo que os vereadores querem, sim, que a cidade seja capital dos transatlânticos (ainda que dali também não saia nenhum navio para cruzar o Oceano Atlântico).

A seguir, os principais trechos do e-mail que o vereador Emerson Stein mandou. Não sei por que, o texto chegou sem acentuação, sem cedilhas e com alguns cochilos ortográficos. Mas publico da forma como recebi, porque não sei se o vereador gostaria que eu me metesse a corrigi-lo:

“Caro Cesar Valente:

(…) so para esclarecer a todos os leitores e comunidade em geral, a ideia deste projeto partiu de um oficio de minha autoria e aprovado por todos os vereadores representantes legitimos de nosso povo, onde o muncipio se destaca a muitos anos nas escalas dos transatlanticos e nesta temporada foram 47 paradas tendo dia de tres navios atrarem em nossa baia.

Nos vereadores, prefeito e pessoas ligadas ao setor turistico agora mais do que nunca estaremos empenhados em trazer cada vez mais navios transatlanticos para nosso municipio, principalmente com a construcao do pier que se inicia nos proximos meses. Segundo conversas com o secretario de Turismo de Porto Belo Alexandre Stodieck a tendencia realmente e aumentar as paradas para as proximas temporadas por Porto Belo ser um Porto natural.Turisticamente com estas paradas Porto Belo beneficia toda a regiao como Penha com o Beto Carreiro, Brusque pelas compras, Nova Trento no Santurio de Madre Paulina, Florianopolis pelas suas praias e shoppings, Bombinhas e Itapema por belezar naturais e outras cidades turisticas.

Varias cidades tem concedidos titulos por deputados a varios anos (…) Mas nem por isso Cesar Valente outras cidades dos mesmos setores tomaram outra atitude a nao ser a de dar apoio as ideias, nao entraram com algum tipo de acao, vetaram ou rejeitaram os projetos ou pediram para revogar as leis (proposicoes dos deputados).

(…) Porto Belo realmente merece este titulo e tenho a certeza de que todas as cidades que recebem ou receberam paradas de transatlanticos se sentirao homenageadas tambem.

O povo de Porto Belo e regiao agradece deste ja o Deputado Cesar Souza junior por este projeto.

Um Muito Obrigado, Um abraco”

DESMORALIZAÇÃO

Não sei por que ainda me admiro das coisas que dizem os políticos. Devo ser um atoleimado renitente.

Não existe, na atualidade, “categoria” ou “corporação” mais previsível. Principalmente quando estão sob fogo, sofrendo algum tipo de crítica ou acusação. Em vez de apresentar alguma defesa razoável, passam a tentar distrair a atenção dos tolos, acusando outros de serem ainda mais criminosos.

Segundo o blog do colega Moacir Pereira, a família Bornhausen já sabe de quem é a culpa da desmoralização do Congresso. O patriarca, Jorge Bornhausen, foi citado no escândalo das passagens aéreas, porque teria usado bilhetes pagos pelo Senado mesmo depois de ter encerrado seu mandato:

“Deputado Paulo Bornhausen (DEM) acusou hoje setores do PT e do governo de serem responsáveis pela campanha de desmoralização do Congresso Nacional. Indagado sobre o envolvimento do presidente de honra e seu pai, Jorge Bornhausen, acusado de usar cota de passagens para familiares, o parlamentar foi além, denunciando o envolvimento do ex-ministro José Dirceu e do ministro Franklin Martins na origem de todas as denúncias.”

Diz ainda o porta-voz da família, em tom de denúncia ou acusação, que o site Congresso em Foco, onde as reportagens foram publicadas, teria patrocínio da Petrobras.

Vamos admitir, para começo de conversa, que exista mesmo uma conspiração governamental para desmoralizar o Congresso. Agora só é preciso definir se a principal arma de desmoralização terá sido a invenção de fatos desabonadores relacionados aos congressistas, ou a simples divulgação de condutas desabonadoras realmente exercidas pelos congressistas?

Há uma abissal diferença entre uma e outra coisa: no caso presente, parece que a “desmoralização” não ocorre porque houve a divulgação de malfeitos, mas porque houve malfeitos até agora indesmentidos. O gênio do mal que tenha engendrado essa fantástica manobra para enlamear o Congresso contou, certamente, com a ajuda expedita dos parlamentares, que forneceram a lama. Foram eles que produziram montanhas de lama, de todas as formas e jeitos, pela ação, pela omissão, pela conivência, pela cumplicidade, pela complacência, pela ganância e pela burrice. E a armazenaram durante anos.

Aí, quando a podridão começa a vazar e fica visível à luz do sol, trata-se de colocar a culpa num sinistro esquema malicioso, montado para enfraquecer o Congresso de fora para dentro. Certamente querendo que a gente, tal qual um idiota de anedota, acredite que não houve mau uso dos recursos públicos só porque a divulgação dessa sujeira toda “ajudaria” este ou aquele.

Francamente…

  •  

Deixe uma Resposta