• Postado por Tiago

GERAL-10-ABRE---dado-cherem-030

Dado: ?A administração da saúde em Balneário Camboriú é uma tragicomédia?

O chefão da Saúde da Santa & Bela, Dado Cherem (PSDB), não gostou nadinha da afirmação do secretário de Balneário Camboriú, José Roberto Spósito, de que a vinda de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) pra city era uma baita enganação, alegando que o posto já estaria prometido pra Camboriú. Injuriado, Dado usou até sua página no twitter, na internet, pra desmentir o abobrão. ?Ele se manifestou por escrito, abrindo mão da instalação da UPA no Balneário?, carcou.

A confusão começou com a chegada de um projeto à câmara de vereadores da Maravilha do Atlântico, que autoriza o prefeito Edson Periquito (PMDB) a privatizar o atendimento no postinho 24 horas da Barra. O vereador Dão Koeddermann (PSDB), que é líder da oposição, lascou o pau na prefa por ter recusado a UPA, que teria ajuda mensal de R$ 175 mil, e agora estar passando o chapéu pra dar conta do novo posto. Em resposta, Spósito lascou que a vinda da UPA era uma ilusão. ?Coisa pra inglês ver?, soltou.

Dado Cherem ficou tiririca com a língua solta do secretário. ?A administração da saúde em Balneário Camboriú é uma tragicomédia. Tão faltando com a verdade?, lascou. Ele garante que a história não foi bem assim. ?A princípio seriam duas UPAs, uma em Balneário e outra em Itajaí, que são as maiores cidades da região. Como Balneário abriu mão, outras cidades se candidataram, e acabou ficando com Camboriú?, disse.

A gerente da Regional de Saúde, Ana Toth, confirma que Spósito realmente abriu mão da UPA. ?Ele se manifestou formalmente através de um documento, dizendo que não tinha interesse na UPA, e abriu possibilidade pra outros que quisessem?, conta. O posto que seria construído na city era do tipo dois, que previa um repasse inicial de R$ 2 milhões e mais R$ 175 mil de mesada, do governo federal.

Pouco tempo depois, a ficha caiu e Balneário voltou a entrar na fila pra pleitear a UPA. Desta vez, era uma mais pobrinha, com verba inicial de R$ 1,4 milhão e R$ 100 mil por mês. Camboriú e Navegantes também se candidataram e a decisão ficou a cargo do colegiado da associação dos Municípios da Foz do rio Itajaí (Amfri). ?O grande argumento do colegiado foi que o ideal era manter uma unidade na região de Itajaí, e outra na de Balneário. Como Balneário já tinha deixado escapar uma vez, acharam por bem que ficasse em Camboriú?, explica Ana.

A chefona da Regional garante que, apesar do beicinho do secretário, a vinda de uma UPA pra city não tá descartada. ?Em nenhum momento descartamos a possibilidade de Balneário receber. Se o estado for contemplado com mais unidades, Balneário será a próxima?, diz. Dotô Spósito não foi encontrado ontem à tarde pra comentar o caso.

  •  

Deixe uma Resposta