• Postado por Tiago

Abre---Dado-Cherem

Dado diz que tentou ajudar Balneário, mas Periquito não deu bola

A secretaria de Saúde do Estado deve ganhar um novo mandachuva nos próximos dias, já que o deputado estadual Dado Cherem (PSDB) pediu exoneração do cargo que ocupava desde janeiro do ano passado e que havia ocupado entre abril de 2004 e março de 2006 e entre janeiro de 2007 e junho de 2008. A pasta deve voltar para as mãos de Carmem Zanotto (PPS), que era diretora-geral da secretaria.

O tucano entregou o pedido no começo da tarde de ontem e depois voltou para suas férias, em Porto Belo. Dado diz que já havia colocado o cargo à disposição do vice-governador do estado, Leonel Pavan (PSDB), que pediu para que ele ficasse pelo menos até 5 de janeiro no cargo. ?Eu acredito que cumpri meu dever como secretário, e agora quero me dedicar ao meu mandato como deputado. Quero contribuir com a minha região, mas continuar trabalhando nas demandas da saúde pública?, conta. Ele diz que entre seus principais projetos estão a diminuição das propagandas de bebidas alcoólicas na mídia e um estudo aprofundado sobre os gastos da saúde pública em todo o estado.

Dado avalia positivamente sua última passagem pela secretaria e acredita que contribuiu muito na descentralização do atendimento à saúde, que antes era centralizado em Florianópolis e Joinville, principalmente nas especialidades médicas mais complexas. ?Investimos em todos os 293 municípios do estado, sem olhar para bandeiras partidárias. Somos o único estado do Brasil a ter 100% das cidades atendidas pelo programa Saúde da Família e um SAMU estadualizado?, garante.

Perrengues

Sobre os problemas judiciais que vêm atazanando a vida de diversos tucanos no estado, Dado acredita que tudo será esclarecido, e que este é um tempo de provação para o PSDB em Santa Catarina. ?Confio plenamente na posse do Leonel Pavan e em sua candidatura ao governo, assim como acredito que as acusações contra ele se mostrarão infundadas. Este é um momento de reflexão do partido, mas que nos ajudará a crescer?, lascou.

Já sobre um processo que investiga uma suposta compra de votos feita por Dado nas eleições de 2008, o cara está baita tranquilo. ?Não tenho dúvidas de que serei inocentado. Fizeram uma armação política contra mim, em setembro de 2008 eles já estavam com pavor de que eu vencesse as eleições, e por isso já pensavam em cassar meu mandato. Mas eu faço questão de enfrentá-los nas urnas neste ano, e ver quem pode e quem não pode?, desafia o deputado.

Periquito

Quando o assunto é o prefeito Edison Periquito (PMDB), o tucano é mais enfático. Para o deputado, o peemedebista precisa de mais humildade e deve aprender a respeitar os adversários políticos, especialmente os que podem ajudá-lo. ?Espero que ele comece a trabalhar, porque até agora eu não vi nada. O que eu vi foi um estelionato eleitoral, uma unidade de saúde instalada numa garagem de barco, e que ele quer privatizar, mas obras mesmo, nada?, provoca Dado. O tucano ainda disse que fica chateado em tentar ajudar o município e não poder, já que, segundo ele, Periquito cria sempre uma situação ruim.

  •  

Deixe uma Resposta