• 02 jul 2009
  • Postado por Tiago

Itajaí no ridículo

Dia 27 de Agosto de 1998

Eu viajava nesta quarta-feira pela manhã pela BR-373, rádio ligado numa estação de Pato Branco, escutando um noticiário muito bem feito, no qual um locutor lê a notícia e o outro faz um comentário, sempre levado pela gozação e pelo sarro, quando eles começaram a gozar a polícia de Itajaí.

v v v

“Viste esse fulano”?

Perguntava um dos locutores pro outro, pra ele mesmo responder: “Em Itajaí, litoral de Santa Catarina, assaltaram a Delegacia Regional de Polícia e levaram armas, coletes, aparelhos de rádio e tal”.

Eu, que não sabia de nada, pois estava há dias naquele suduestão brabo do Paraná, onde a internet e a telefonia celular ainda nem chegaram, cheguei a me assustar com a notícia.

E parei a caranga no acostamento pra prestar melhor atenção.

v v v

“Não é lá que tem aqueles vereadores ligeirinhos, da nota que nós demos um dia destes?”, perguntou um dos locutores.

E travou-se o seguinte dialogo, entre os dois locutores da rádio de Pato Branco, que eu gravei no meu gravardozinho de pilha, comprado lá no Metropol do Comendador. “Foi lá sim cara…

– E lá que eles dão nó até em pingo de chuva.

– Pois é, me disseram que a polícia lá não usa revólver. Usa rama de aipim.

– Por quê?

– Porque a puliçada de Itajaí tem todos eles o dedo torto de carregar gaiola de passarinho. Assim não tem como apertar o gatilho.

– Bom, meu, mas deixar a delegacia ser assaltada?

– É que o pessoal lá da delegacia deles só trabalha no dia 29 e 30 de fevereiro de ano que não é bissexto.

  •  

Deixe uma Resposta