• 07 jul 2009
  • Postado por Tiago

Abandonaram o Marcílio (parte I)

Dia 6 de setembro de 1998

O que o governo municipal de Itajaí, o que os chamados grandões da cidade, o que os cartolas estão fazendo com o Marcílio Dias é uma barbaridade.

v v v

O Marcílio é uma instituição itajaiense, que atravessa sério período de dificuldade, como aliás, passam todos os clubes de futebol do Brasil, salvo duas ou três exceções.

v v v

Nessa hora, o clube teria que ser amparado, teria que ser socorrido, pois uma instituição que tem a tradição do Marcílio, não pode ser ignorada por uma cidade, por seu governo, por seus grandões e pela cartolagem.

v v v

No entanto, não nos consta que o governo municipal tenha, sequer, se interessado em saber como andam as coisas no nosso mais popular clube de futebol.

Empresários de peso, que poderiam ajudar de várias maneiras, dando alento ao clube, simplesmente se negam fazê-lo, salvo poucas e honrosas exceções.

v v v

A cartolagem, que ao tempo que o clube estava por cima, vivia desfilando no estádio Hercílio Luz, na hora do pau, escafedeu-se. Tanto que, dias atrás, perguntávamos ainda nesta coluna, onde andam os “tradicionais marcilistas”, tipo Collares, Felix Fóes, Mano Pereira, Delfim Peixoto, Noemi, Neri, Silvio Sandri e outros?

v v v

Não excluo desta crítica sequer o comendador Cidio Sandri, que botou o Marcílio nos cornos da lua, pra depois deixá-lo estatelar-se no chão.

v v v

Continua na próxima edição

  •  

Deixe uma Resposta