• 13 jul 2009
  • Postado por Tiago

Telefones: enrolação eternizada

Dia 16 de setembro de 1998

Milhares de catarinenses adquiriram telefones através de empresas picaretas, tipo Alcatel – Construtel, pagaram e não receberam os seus aparelhos.

E, como no Brasil o coitado do consumidor é um fodido, que não tem quem o defenda, fica a enrolação se eternizando e, telefone que é bom. Não se sabe quando.

• • •

O que ninguém tem denunciado nisso tudo é que essas empresas de picaretas, de enroladores, tipo Alcatel e Construtel, não se criaram como galinha, chocada em ovo.

Essas empresas picaretas foram chocadas lá dentro das estatais dos telefones, como no caso de Santa Catarina, lá dentro da Telesc.

• • •

Sim, minha gente, e não adianta, agora, a Telesc vir com a cara mais lavada do mundo querendo tirar o “seu” da reta, dizendo que não tem nada com isso.

Tem sim! E muito.

Primeiro, porque permitiu que as picaretas vendessem telefones pra eles. E, em segundo lugar, porque essas empresas picaretas, além de feitas lá dentro das estatais tipo Telesc, são compostas por chegados dessa quadrilha de safados que tem lá dentro.

• • •

E o pior é que, pelo que parece, nem a privatização da Telesc acabou com a bandalheira.Pois, já faz meses que a Telesc foi privatizada e nada mudou. Sua burocracia, suas sacanagens, seus esquemas permanecem inalterados.

• • •

Tanto que a Telesc, não obstante privatizada, continua sendo tocada por múmias, tipo irmãos do Konder Reis e do Paulo Afonso, que, segundo se sabe, ainda mamam empregos de direção lá dentro.

  •  

Deixe uma Resposta