• 14 jul 2009
  • Postado por Tiago

Por favor senhores candidatos, queremos segurança

Dia 18 de setembro de 1998

Nessa hora que o candidataredo tá aí, na ponta dos cascos, na caça de voto, aproveitamos a esanca oportunosa para dizer a todos os senhores candidatos, sem distinção de partido, cor, raça ou porra nenhuma, que o povão aqui embaixo (e nós também) está pedindo segurança.

Mas segurança, segurança, não segurança de polícia na rua, de baratinha nova, dando porrada de cego em cidadão e, phoda-se o mundo. Que infelizmente, principalmente em Itajaí, o negócio tá phoda. Os “homi” parece que ficam tudo doido e olhou feio, recebe porrada, sem dó nem piedade.

O DIARINHO, que no mês de janeiro que vem vai completar 20 anos de meretrício, aqui embaixo, acompanhando e registrando a estória da cidade, tem visto coisa de “arrepiar”.

Isso, não obstante sempre termos dito e continuarmos dizendo que, no Brasil, a única coisa que funciona mesmo é polícia. Pode ver: é domingo, dia santo, feriado, dia de chuva, inverno, verão, os “homi” tão lá. Experimente, caro leitor, sexta-feira, depois das 6 horas da tarde, ir numa prefeitura, numa coletoria, num senado, numa câmara, enfim, em qualquer lugar, até em posto de saúde, achar alguém pra atender é a coisa mais difícil do mundo. Mas a polícia tá lá.

Agora, o que se tem notado é que, de uns tempos pra cá, a polícia já não é mais a mesma. Os “homi” andam espinhados, como se o povão tivesse culpa que o pilantra do Paulo Afonso não lhes tenha pago, até hoje, o 13º, o puro.

O povo não pode pagar por isso.

Outra coisa, é a arrogância que hoje se vê, principalmente por parte de alguns comandos. Vemos o exemplo da PM de Itajaí. Ao tempo dos coronéis Barcellos, Júlio Cesar, Hilário, por exemplo, você precisava de uma informação, era na hora. Nada escondido, tudo às claras. Nos boletins da PM de Itajaí, o que vigora hoje é a lei da sacanagem. Os boletins que eles mandam pra imprensa são uma merda. Passam por triagem, por censura. Eles, lá na PM, se arrogam em editores das notícias policiais da cidade. E, com isso, imperou-se a censura, a escamoteação, a sacanagem.

Vejam o que aconteceu e acontece com frequência, na área de informação da PM de Itajaí. O jornal telefona, pedindo informação de um fato e, invariavelmente, se for à tarde, a telefonista já diz, de cara, que não tem ninguém no quartel pra informar. Que tá todo mundo na rua, etc.

Isso é esculhambação, é falta de consideração para com o povo, que tem, pela Constituição Federal, o direito de obter a informação. E demonstra que o pessoal da PM de Itajaí tá precisando de uma reciclagem e precisa até ficar sabendo que o tempo da ditadura, que milico fazia o que bem entendia, já passou. Milico é um servidor público como outro qualquer, com direitos, mas também obrigações.

v v v

Será que algum desses tantos candidatos que por aí gorjeiam se dignaria olhar isso? Melhorar o relacionamento PM – Comunidade – Imprensa? Brigar pelo direito do cidadão ver na PM proteção à sua segurança e não ameaça à ela?

  •  

Deixe uma Resposta