• 29 jul 2009
  • Postado por Tiago

Sacanagem pra Santa Catarina

Dia 9 de outubro de 1998

Dia desses o DIARINHO dá um ferro na viadagem da Petrobras que, pro nativo se inscrever nos concursos que eles fazem, tem que ir a Curitiba. Coisa que não se justifica e que só se explica pela desconsideração que a Petrobras e essas merdas de “ás” têm para com Santa Catarina e seu povo.

xxx

Ontem, o DIARINHO denunciou outra sacanagem da esfera federal para com Santa Catarina: a transferência do SPU – Serviço do Patrimônio da União de Florianópolis pra Curitiba.

Pode? Não! Phode.

xxx

Pra quem não sabe, o SPU é uma repartição do Ministério da Fazenda que, secularmente, funciona em Florianópolis, a nossa Capital 3 “M”.

Ela administra – como seu próprio nome diz – o patrimônio da União no nosso estado. Principalmente os terrenos de marinha.

xxx

Concretizada a transferência do SPU para Curitiba, qualquer catarinense que queira tratar de qualquer assunto de terreno de marinha, por exemplo, vai ter que ir lá em Curitiba. Não é uma sacanagem?

xxx

Tudo porque essa cambada do Ministério da Fazenda deve pensar que o catarinense não tem o que fazer, ou que nós fizemos, coçando nossos sacos lá em Brasília. Pra, por qualquer coisinha, ter que ir a Curitiba.

xxx

Outra mensuração da sacanagem, no tocante a terreno-de-marinha: o Paraná tem um litoralzinho de merda, 1/3 do nosso. Santa Catarina tem cerca de cinco mil ocupantes de terrenos-de-marinha, enquanto o Paraná não tem nem mil. A Delegacia do SPU em Santa Catarina arrecada cerca de R$ 5 milhões por mês. A porra lá do Paraná não arrecada R$ 1 mil.

Nesse quadro, porque mudar a localização centenária do SPU, de Floripa pra Curitiba?

xxx

Agora, tá na hora de testarmos o tão propalado prestígio do Amin, do Jorge, do Konder Reis com o governo federal, como eles não se cansaram de arrotar na campanha política.

Pelo que apuramos, quarta-feira, em Brasília, a transferência do SPU pra Curitiba era assunto da pauta de reunião do governador Amin com o ministro interino da Fazenda.

Tá na hora de ver se o Amin tem mesmo prestígio com os homi.

  •  

Deixe uma Resposta