• Postado por Tiago

Dia 27 de dezembro de 1998

O DIARINHO publicou, nesta quarta-feira, notícia procedente de São Paulo, revelando que, na segunda e na terça-feira, corria solto na praça da Sé o comércio de compra e venda de atestado médico frio.

E sabem por que os caras estavam comprando atestado médico frio? Pra justificar ausência do emprego e poder assistir ao jogo do Corinthians x Cruzeiro, pela decisão final do brasileiro, na quarta.

xxx

Isso demonstra a que ponto chegou a bandalheira, que, aliás, é coisa velha.

xxx

Na década de 60, quando eu era advogado da Ermasa, um operário de pátio daquela empresa todas as quarta-feiras, invariavelmente, justificava sua falta ao trabalho no período da tarde, com atestado médico que o dava como impossibilitado de trampar.

A regularidade com que o fato se repetia, toda quarta-feira, fez com que o chefe do setor pessoal da Ermasa, o velho amigo Cemício Maia, mandasse investigar.

E, já na semana seguinte, veio a solução: o operário jogava num time de segunda divisão e, para justificar sua ausência para o treino do seu time, pegava, com um conhecidíssimo médico (ainda em atividade) de Itajaí, o seu “atestadozinho” frio.

xxx

Isso demonstra que, realmente, a coisa é velha. Mas que, embora velha, ainda persiste, não só em São Paulo, onde espertinhos compram atestado pra ir ver o jogo de bola, como até por aqui. Dia destes, funcionária de uma empresa aqui de Balneário pegou um atestado médico frio de médica da cidade, para justificar 30 dias em que ficou sem comparecer no emprego, embora trabalhando em outra atividade.

O caso já está sendo encaminhado à polícia e deve estourar logo depois das festas.

  •  

Deixe uma Resposta