• Postado por Tiago

A defesa civil diz que Itajaí não precisa decretar estado de emergência. Já a secretaria da saúde ignorou o parecer do major Sérgio Murilo de Melo e pediu ao prefeito que decrete de uma vez por todas o tal estado de emergência. O prefeito Jandir Bellini (PP), até o começo da noite de ontem, nem sabia que a secretaria da saúde tinha pedido o decreto.

No dia 17 de agosto, o major resposável pela defesa civil recebeu um pedincho da secretaria da saúde pra que fosse feito um parecer recomendando ou não o decreto. Sérgio Murilo analisou os dados enviados pela secretaria da saúde e chegou à conclusão que não precisava decretar coisa nenhuma. “O trabalho que vem sendo feito já surtiu o efeito necessário, por isso não recomendei”, lascou.

O relatório do major foi entregue ontem pela manhã na secretaria e, além de dispensar o estado de emergência, sugeria que a prefa ou o governo do estado ajudassem os dois hospitais da cidade com convênios, pra resolver a falta de médicos que é o principal perrengue no combate à gripe porca.

Mas no final da tarde, a secretaria da saúde não deu a menor bola pro parecer da defesa civil e enviou ao prefeito o pedincho pra que seja decretado, sim, o estado de emergência. A decisão, que recebeu o apoio da secretária Dalva Rhenius (DEM), partiu da comissão de acompanhamento dos procedimentos técnico-administrativos relativos à prevenção e tratamento da gripe A, formada por oito representantes da área da saúde e do poder público peixeiro.

O prefeito diz que hoje vai analisar as justificativas da secretaria da saúde e decidir se Itajaí entra na onda da emergência ou não. A secretária e vice-prefeita não foi localizada pra defender a decisão da sua secretaria.

  •  

Deixe uma Resposta