• Postado por Tiago

“A Defesa Civil não é mais uma estrutura partidária ou de um governo, mas montada por representantes da sociedade itajaiense”, garantiu o mandatário. Jandir diz que as pessoas que estão na coordenação e na gerência foram escolhidas por um conselho representativo da classe empresarial, trabalhadora, corpo de bombeiros, PM e universidade que buscaram pessoas qualificadas para ocupar estes espaços.

Quando mudar o governo, garantiu Bellini, não há necessidade de se mudar esta estrutura porque ela não tem vínculo político. Ele disse que não se pode fazer da defesa civil uma ação política, partidária ou de governo e que é um instrumento que tem que estar em alerta 24 horas, 365 dias por ano. “Estamos fazendo processo seletivo pra agentes que vão fazer plantão 24 horas. Temos cadastrado todo o voluntário da cidade e outros dados da questão da enchente”.

Mas e pra enchente tem solução? O prefeito afirmou que há uns 20 dias técnicos de uma agência japonesa assinaram um convênio com o Governo do Estado pra elaborar – em conjunto com técnicos brasileiros, inclusive da Univali – um projeto pra questão das cheias com a criação de canais extravasores, pra a água vazar e não alagar a cidade, que resolveria quase que o problema na totalidade.

“Mas nós também não estamos parados, buscamos pelo menos amenizar o problema. Assinamos há poucos dias um contrato do PAC que nos repassa R$ 29 milhões pra macrodrenagem”, disse orgulhoso. O município entraria com uma contrapartida de R$ 31 milhões e este projeto resolveria tanto o problema de alagamento com as enxurradas, quanto das enchentes causadas pelos rios. Ele consiste na instalação de galerias pra vazão da água e também inclui finalmente a construção da ponte da Nova Brasília – que tranca às águas do Itajaí-mirim e piora tudo.

  •  

Deixe uma Resposta