• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-PÁGINA-CINCO---p---tóxico-Deic(1)---Jackson(e)de-30-anos-e-o-da-direita-é-o-Gabriel

Traficantes dizem que mulheres são as principais ?clientes ?

A Diretoria de Investigação Criminal (Deic) apresentou ontem, na capital, o que acredita ser o maior fornecedor de ecstasy e LSD de Santa Catarina. Gabriel Almeida, o Polaco, 19 anos, foi preso quinta-feira quando entregava uma encomenda no terminal rodoviário Rita Maria, no centro, para Jackson Bittencourt, o Jack, 30. Polaco é apontado como o maior fornecedor de drogas sintéticas do estado.

A prisão rolou um mês depois que começaram as investigações. Pra chegar até os suspeitos, tiras disfarçados se infiltraram numa festa have. Com Polaco, a polícia encontrou 65 comprimidos de ecstasy, as famosas balas, e 25 pontos de LSD, o ácido. Jack tinha saído de Balneário Camboriú com R$ 2 mil no bolso para trocar por droga.

Os dois foram levados para a Deic e, em seguida, uma equipe seguiu com Jack para a casa dele em Balneário. No apartamento da rua 2100, centro, apesar de Jack jurar de pés juntos que não tinha porcaria, a polícia encontrou mais 180 comprimidos de ecstasy em um saco plástico que tava dentro de uma lixeira.

Com Polaco, os policiais ainda apreenderam um computador portátil e o encaminharam para a perícia, que vai vasculhar o trambolho atrás de provas. ?O aparelho era usado nas negociações com fornecedores através de mensagens pelo msn?, disse o delegado Cláudio Monteiro. A equipe da Deic ainda não sabe de onde a droga veio e investiga outros envolvidos no esquema de distribuição.

A droga era vendida no litoral Norte, onde são frequentes as festas de música eletrônica. Os dois traficantes mencionaram que 70% de sua clientela são compostos por mulheres. Eles continuam detidos e vão responder por tráfico de drogas e associação com o tráfico.

  •  

Deixe uma Resposta