• Postado por Tiago

A 1ª depê de Itajaí tem as gavetas atulhadas com mais de mil ordens de prisão caneteadas pela justa, que nunca foram cumpridas. No meio da papelada tão documentos com mais de 15 anos, que envolvem todos os tipos de crimes. Deste total, muitos já prescreveram ou os envolvidos morreram. Apesar da montoeira de prisões a serem feitas, desde o começo do ano 182 malacos que tavam pedidos pela justa foram postos atrás das grades. Em 2008, foram 354 mandados cumpridos e desde 1994, 3515 prisões foram feitas a pedido da dona justa

Os tiras explicam que não têm estrutura pra ficar caçando os bandidos pedidos pela justiça e nem onde engaiolar tanto preso. A chance dos malacos irem em cana é cair em alguma operação da polícia. As pessoas pedidas estão cadastradas no sistema usado pela polícia civil em todo o país, que pode ser acessado em qualquer delegacia.

A falta de pessoal é apontada pelo delegado regional, Silvio Gomes Filho, como um dos maiores problemas pra continuar engaiolando a bandidagem pedida pela justa. A superpopulação do cadeião peixeiro também impede que mais ordens sejam cumpridas.

Preso na depê, só com PM junto

Desde o dia 10 de agosto, os bandidos guentados durante a noite só podem ficar trancafiados na delegacia até o sol raiar, quando são transferidos pro cadeião, se um milico ficar de guarda. A medida foi definida em reunião da cúpula da segurança em Itajaí, com a participação de representantes da secretaria estadual de segurança.

A decisão atende uma resolução do secretário de segurança da Santa&Bela, Ronaldo Benedet, que proíbe que presos fiquem na delegacia depois que o delegado assina o flagrante. O delegado regional explica que pela resolução, os policiais militares são obrigados a permanecer na delegacia até a definição da prisão. Antes da medida, três presos foram resgatados pelos comparsas na 6ª depê de Florianópolis e deixaram os policiais trancados nas celas.

Como o cadeião peixeiro não tem estrutura para receber presos durante a noite, ficou acertado que a secretaria de segurança do estado tem 60 dias para construir um espaço para receber os malacos na madrugada. Até lá, a polícia militar não poderá deixar presos na depê sem acompanhamento de um meganha.

  •  

Deixe uma Resposta