• Postado por Tiago

O baixinho entisicado Denísio Dolásio Baixo entrou com uma ação contra a Google do Brasil S/A e contra a itajaiense Carolina Pezzini. A guria teria criado uma comunidade “Eu tenho horror pelo Dionísio”, onde a galera descia o sarrafo no baixinho, que é apresentador da TV Brasil Esperança. Denísio, que também é advogado, não gostou dos xingamentos e resolveu processar os dois.

Depois de saber da existência da comunidade, o apresentador foi dar uma bizolhada no conteúdo da página. Ao enxergar as ofensas e palavrões escritos pelos internautas, o dotô entrou em contato com a Google pra saber quem era o dono da comunidade. “Descobri que a dona da comunidade era do diretório municipal do PT. O conteúdo era direcionado a minha pessoa, não ao meu trabalho. Sou uma pessoa idônea, professor universitário, advogado, comentarista, como ela sai denegrindo minha imagem, me chamando de vagabundo e outras coisas”, desabafa.

Na descrição da comunidade está a seguinte frase: “Esta comunidade é para quem odeia, tem nojo, raiva, que acha um retardado o Denísio Dolásio Baixo”. Tópicos como “analfabeto e prepotente” faziam parte das pautas de discussão dos inimigos do dotô.

O baixinho ficou de cabelo em pé ao ler todas as barbaridades e no dia 18 de abril de 2006 entrou com uma ação de danos morais contra o Google e Carolina. No dia 25 de novembro, os brigões se encontraram numa audiência conciliatória, mas foram embora sem levantarem a bandeira da paz.

Sem acordo

Denísio propôs a Carolina que publicasse uma carta no DIARINHO se desculpando pela treta criada e que pagasse duas cestas básicas pro parque Dom Bosco. “Eu não quero dinheiro, apenas exijo que essa moça peça desculpas publicamente por ter me ofendido e sujado meu nome. A Google se ausenta de qualquer responsabilidade, alegando que cada pessoa responde pelos seus atos no Orkut”, completa o xingado.

A empresa mandachuva da internet já foi processada por outros orkuteiros que também se envolveram em intriguinhas como essa. Segundo o apresentador, a retratação em casos desse naipe varia de 40 a 50 salários mínimos. O baixinho jurou à reportagem do DIARINHO que doará todo o dindim pro parque Dom Bosco.

  •  

Deixe uma Resposta