• Postado por Tiago

Itajaí será palco de um desafio de boxe olímpico neste sábado. O “Boxe Para Todos” é uma disputa organizada pela Federação Catarinense de Boxe, onde participam lutadores das seleções catarinense e gaúcha, todos em busca de uma vaga na seleção brasileira. As lutas serão na categoria cadete, a partir dos 51kg, e a principal delas rola com um moleque peixeiro: Acácio João Ferreira, conhecido como Baianinho, que lutará contra Noel Borges dos Santos, de São Paulo.

Baianinho nasceu e cresceu no bairro Promorar, em Itajaí. Começou a lutar aos 13 anos de idade, com o professor Bento, que desenvolveu todo seu talento. “Quando o Bento não pôde mais trabalhar com ele, eu assumi. Colocamos o Baianinho no peso certo e o vejo como uma grande promessa do esporte. Vejo um futuro Popó nesse menino. Ele tem uma genética muito boa, estamos trabalhando muito nele”, disse o treinador da equipe do projeto Cobrah, Álvaro Souza de Jesus, lembrando ainda que o guri não tem títulos, mas já venceu o argentino Alfredo Romero, considerado um excelente pugilista, em janeiro de 2005.

Todos os combates do Boxe Para Todos rolam no ginásio Ivo Silveira, a partir das 18h, e o ingresso custa sete reais na arquibancada e 10 mangos nas cadeiras. “Essa competição serve como preparação pra esses atletas, além de termômetro pra medir como estão”, disse Álvaro. A grana arrecadada com o evento será revertida pro aluguel de um espaço decente pro pessoal do Cobrah treinar.

Sem ajuda

O projeto Cobrah rolava num galpão de Balneário Camboriú, onde fica sua sede. Mas em 2005 ele foi fechado e os alunos tiveram que treinar onde dava. “Temos aulas de dança de rua, boxe, atletismo, dança de salão, ginástica olímpica e de academia”, explica Álvaro.

São cinco professores que atendem cerca de 40 crianças e jovens, vindos de comunidades carentes de Balneário Camboriú e Itajaí. “Antes de fechar nosso antigo galpão, a gente chegou a atender 700 crianças”, finalizou.

  •  

Deixe uma Resposta