• Postado por Tiago

INTERNA_14_abre-esquerda_batista-fernandes_tito-livius-(1)

Batista diz que a criança teve o braço torcido por uma assistente social

O desempregado Batista Fernandes, 45 anos, procurou o DIARINHO para fazer uma denúncia contra a ong itajaiense Associação Passos de Integração, de Itajaí. Diz que um de seus filhos, M.L.F., de 11 anos, que vive no Recanto Infantil Marcos Valdir Moroso, abrigo mantido pela ong, sofreu maus tratos de uma assistente social, que teria torcido o braço da criança. Batista tem ainda outras duas filhas, uma de nove e outra de 13 anos, que também vivem no abrigo, que fica na rua Antônio Souza Cunha, no bairro Ressacada.

Ele conta que, no último sábado, quando chegou ao abrigo para visitar seus filhos, o garoto teria se queixado de dores causadas pela suposta agressão da funcionária. As duas meninas teriam confirmado a agressão.

Batista também mora na Ressacada e diz não ter condições de manter os filhos com ele, por isso, as crianças vivem sob os cuidados da ong.

Ong nega tudo

Janaína da Veiga, advogada da Passos de Integração, desmentiu as acusações de Batista. Diz que o pai das crianças sempre tem alguma denúncia a ser feita, mas nunca faz sequer uma reclamação formal à polícia ou ao ministério público. ?Se isso tivesse realmente acontecido, ele iria ao menos fazer um boletim de ocorrência. Nem para a administração da ong ele fez a reclamação formal?, argumenta Janaína.

De acordo com a advogada, nem a visita feita no sábado por Batista é verdadeira, pois há uma ordem judicial que impede que ele tenha qualquer tipo de contato com os filhos. As crianças estão sob os cuidados do abrigo há três anos.

  •  

Deixe uma Resposta