• Postado por Tiago

O negócio tá feio pro lado do Despachante Gil, que fica na avenida Sete de Setembro, no centrão de Itajaí e bem pertinho da delegacia regional. Ontem, mais dois clientes procuraram o DIARINHO pra denunciar a demora na regularização do documento da caranga. Também ontem, o despachante Gil simplesmente decidiu fechar as portas e pendurou um cartaz dizendo que só volta na segunda.

O comerciante Ricardo Pereira pagou há quase um mês R$ 1.450 pela regularização anual da documentação do seu carro. Até agora o cara não recebeu o documento atualizado do despachante. E pior: descobriu ontem que as taxas do IPVA, seguro obrigatório e licenciamento ainda não foram pagas. “Há 10 anos eu utilizo os serviços do despachante Gil e nunca havia me incomodado. Hoje fui obrigado a registrar um boletim de ocorrência”, afirmou.

O mesmo problema tá enfrentando Deise Rodrigues Capozzi, que nem em Itajaí mora mais. A mulher se mudou pra São Paulo há alguns meses e tá com o documento do carro atrasado por conta do bendito despachante. Ela pagou R$ 760 no dia 28 de julho e até agora nada. “O meu cheque foi descontado três dias antes do prazo que o despachante Gil me deu e até hoje eu estou andando de carro sem o documento em dia”, relata.

Os clientes do despachante falcatrua tão sem saber pra onde correr. Ontem à tarde o cadeado foi passado na porta do escritório do despachante e o povão ficou sem informação alguma. Um cartaz foi pendurado dizendo que o atendimento só volta na segunda-feira. Até agora, ninguém sabe o motivo das tretas que tão rolando por lá. Ninguém foi encontrado no local para falar sobre o assunto.

Saiba o que fazer pra garantir os seus direitos

Jamilson Langhammer, supervisor da Circunscricional Regional de Trânsito [Ciretran], disse que todos os clientes lesados devem registrar um boletim de ocorrência. “O boletim de ocorrência é repassado pela delegacia aqui para a Ciretran e a partir daí podemos tomar as providências junto ao Detran, o órgão de trânsito do estado”, explicou.

Pra negociar o ressarcimento da grana investida, o cliente que foi passado pra trás deve ir até a Procon levando os documentos pessoais, o recibo do pagamento emitido pelo despachante e o boletim de ocorrência.

Também pode ser feita uma denúncia formal direto ao Detran, através do e-mail corregedoria@detran.sc.gov.br .

  •  

Deixe uma Resposta