• Postado por Tiago

Um taxista de Balneário Camboriú viveu momentos de terror nas mãos de dois bandidinhos-mirins na madrugada de sábado. A dupla pediu uma corrida até Cambu, e no caminho anunciou o assalto. Só depois de quase uma hora em poder dos mulambentos, que tavam armados com um berro, o motora foi liberado no interiorzão da Capital da Pedra. O táxi foi encontrado horas depois, abandonado no centro da Terra do Mármore.

O relógio já tava quase marcando meia-noite quando dois mini-trastes, que aparentavam ter uns 15 anos, pintaram no ponto de táxis que fica em frente ao shóppis Balneário Camboriú, na avenida Santa Catarina. Os bandidinhos entraram no Fiat Palio, placa MCZ 8133 (Balneário), e pediram pro motora C.L.O., 50, uma corrida até a praça da Figueira, em Camboriú.

Quando o táxi passava pela primeira rótula, os aprendizes de malacos disseram ter mudado de ideia e mandaram que o taxista os levasse em direção ao colégio Agrícola, na rua Joaquim Garcia. Poucos metros à frente, um dos trastezinhos deu um tapa na orelha do motora, apontou um revólver calibre 38 pro coitado e lascou o mãos ao alto.

Os pestes mandaram o taxista passar pro banco de trás e disseram pro pobre que, se ele não colaborasse, a bronca ia sobrar pra sua família. Apavorado, o motora viu a dupla arrancar o rádio-comunicador do táxi e jogar o aparelhinho pela janela. Assim que se viu livre dos trastezinhos, o taxista foi a pé até uma baia e pediu ajuda. Ele avisou à puliça Militar sobre o assalto, mas os meganhas não conseguiram achar os bandidinhos.

  •  

Deixe uma Resposta