• Postado por Tiago

DIARINHO vai ensinar como reconhecer cada uma das novas cédulas

Se você é um daqueles que tá assustado com o anúncio do governo de que as cédulas do real serão trocadas, pode relaxar. As mudanças começam apenas em junho deste ano e vão continuar devagarin, devagarin, até 2012. Além disso, o ministro Guido Mantega, da Fazenda, afirmou que o dinheiro velho vai continuar ainda por um tempo convivendo numa buena com as novas cédulas.

A alegação do governo é que a mudança vai dificultar a vida dos falsários que vivem reproduzindo e jogando na praça dinheiro de mentirinha. Por isso, as primeiras notas novas a entrarem em circulação serão as de R$ 100 e de R$ 50. A garoupa e a onça são as preferidas da bandidagem quando o assunto é falsificação. Elas começam a ser substituídas a partir de junho deste ano.

Em 2011 serão as notas de R$ 20 e R$ 10 que entram na parada. As de R$ 5 e de R$ 2 têm previsão de troca para 2012.

Guido Mantega afirma que a impressão da cédula será com tinta especial, difícil de reproduzir e que altera as tonalidades conforme o ângulo de visão. Coisa de primeiro mundo.

Além disso, haverá um selo holográfico, tipo daquele que tem na nota de 20 pilas e que ninguém ainda conseguiu falsificar. Também mudou a marca d’água, que é aquela imagem fantasma que a gente vê quando põe a nota contra a luz.

Outra mudança é nas dimensões do papel. Cada valor terá um tamanho diferente. Isso é pra ajudar os cegos a identificarem melhor o tipo de nota.

DIARINHO vai mostrar nota por nota

Pra ajudar você a conhecer o novo dinheiro, a partir desta edição o DIARINHO exibe a imagem frente e verso de cada uma das cédulas, com explicação sobre o que pinta no novo desenho gráfico.

A intenção é evitar que o povão caia na lábia de algum salafrário que queira empurrar dinheiro fajuto dizendo que é a tal da nota nova.

Garoupa tá entre as primeiras da mudança

A cédula da nota de R$ 100 é a maior de todas. Vai ter 15,6 centímetros de largura por sete centímetros de altura. Não vai ter mais as texturas no papel, mas vai manter a mesma cor. Só a graduação dos contrastes é que mudou. Ficou mais suave.

No lado que vai a garoupa desenhada, irá um selo holográfico, que é uma imagem tipo três dimensões. Nesse lado aparece também uma outra garoupinha.

Na face que tem o carão de uma moça, que é a tal efígie da República, vai outro selo holográfico e um monte de firulas que dão ideia de mar, habitat natural da garoupa.

  •  

Deixe uma Resposta