• Postado por Tiago

O mandachuva do presídio da Maravilha do Atlântico, Leandro Kruel, diz que a quantidade de detentos que vive num eterno entra-e-sai de trás das grades é grande. “Em Balneário, mais de 60% são reincidentes”, revelou. Ele acredita que programas como o “Começar de Novo” são uma grande chance de mudar o rumo dessa história. “Faz diferença. A grosso modo, muitos praticam crimes por necessidade econômica. Se tiverem uma renda, a possibilidade de voltarem pra criminalidade diminui”, acredita.

O promotor da vara de Execuções Penais, Ricardo Dell’Agnollo, também acredita que a iniciativa é válida. “Nosso índice de reincidência é monstruoso e mostra que o sistema penal só serve pra tirar o preso de circulação. É preciso dar oportunidade pra que o ex-detento recupere a cidadania”, comenta.

Mas o dotô reconhece que a tarefa não é fácil. “Temos uma resistência muito forte da comunidade e dos empresários em empregar ex-presidiários”, lasca. O promotor não acredita que essa situação mude com a rapidez que a dona justa gostaria. “É um preconceito que vamos levar algumas décadas pra superar”, completou.

  •  

Deixe uma Resposta